#4... 7 DAYS, 7 SCREENPLAYS filme Quem Tem Medo de Virginia Woolf? - 1966 -



FILME QUEM TEM MEDO DE VIRGINIA WOOLF? (1966)

Nosso filho nasceu em uma noite de setembro,
uma noite não muito diferente de hoje ...

... Embora amanhã ...

E ... 16 anos atrás.

Veja, eu disse a você.

- Foi um parto fácil.

- Não, você sofreu, como você sofreu!

Foi um parto fácil!

Uma vez que ele foi aceito. Relaxei.

- Assim é melhor.

Foi um parto fácil,
uma vez que foi aceito.

E eu era jovem. E ele era saudável ...

... Um bebê vermelho e gritante.
 
Martha acha que ela o viu no momento do parto.

Membros firmes.

E uma cabeça cheia de bons cabelos pretos.

Que, mais tarde ...

Mais tarde tornou-se ... ...

... Loiros como o sol.

 

Nosso filho.

Ele era uma criança saudável.

E eu queria um filho.
Oh, eu queria uma criança!

Um filho? Filha?

Uma criança!

Eu tive meu filho.

Nosso filho.

E nos ressuscitou.

Sim, nós fizemos. Nos ressuscitou.

E ele tinha olhos verdes.

Olhos tão, tão verdes.

Azul, verde, marrom.

E ele amava o sol.

E ele estava bronzeado
antes e depois de todos.

E no sol ... Seu cabelo tornou-se ... Como lã.

Lindo, lindo menino.

Tão lindo, tão sábio.

Toda a verdade sendo relativa.

Era verdade.

Bonito, inteligente, perfeito!

Há uma verdadeira mãe falando.

Essa perfeição não poderia durar. Não com George.
Não com George ao redor.

Aí. Você vê? Eu sabia que ela ia mudar.

Não com George. Um homem que se afoga leva
até os mais próximos, e ele tentou.
E, Deus, como eu lutei com ele!
Como eu lutei com ele!
A única coisa que ...
... Eu tentei levar através do ...
... Esgoto do nosso casamento ...
... Através do escárnio e do
riso. Deus, o riso!
Através de uma falha após a outra.
Cada tentativa mais entorpecente,
mais repugnante do que a anterior.
A única coisa, a única pessoa
Eu tentei proteger ...
... A única luz em toda essa
escuridão sem esperança! Nosso filho!

  (...)
 
Querida ...
Temo que ... Eu tenho
uma má notícia para você.
Para nós dois, quero dizer.
Uma notícia bem triste.

O que é isso?

Martha, enquanto você estava ocupada,
enquanto os dois estavam ocupados ...
... Eu não sei onde,
mas você estava em algum lugar ...
... Enquanto você estava ocupada por algum tempo ...
Missy e eu ...
estávamos tendo uma pequena conversa.
Você sabe. Uma conversa.
E a campainha tocou.
É difícil para mim dizer.

Diga-me!

(...)

Tinha um telegrama para nós.
Eu tenho que te dizer sobre isso.

 Por que trouxeram?
Por que eles não telefonaram?

 Há alguns telegramas que você tem que
entregar, Martha. Alguns você não pode telefonar.

O que quer dizer?

  (...)

Bem, Martha, temo que o nosso menino
não estará voltando para casa para seu aniversário.

Claro que ele estará!
Claro que ele estará! Eu digo que ele estará!

Ele não pode.
Nosso filho ...
Está ... ...
... Morto.


MOVIE WHO'S AFRAID OF VIRGINIA WOOLF (1966)

Our son was born in a September night,
a night not unlike tonight...

 ...though tomorrow...

 ...and sixteen years ago.

 See, I told you.

 - It was an easy birth.
- No, you labored, how you labored!

 It was an easy birth!

 Once it had been...
...accepted.
- Relaxed into.
- That's better.

 It was an easy birth,
once it had been accepted.
And I was young.
And he was healthy...
...a red, bawling child.
 
Martha thinks she saw him at delivery.

 With slippery, firm limbs.
And a full head of black, fine hair.

 Which, later...

 ...later became...
...blond as the sun.
Our son.
He was a healthy child.
And I had wanted a child.
Oh, I had wanted a child!

 A son? Daughter?

 A child!
I had my child.
Our child.
And we raised him.

 Yes, we did. We raised him.

And he had green eyes.
Such green, green eyes.

 Blue, green, brown.

 And he loved the sun.
And he was tan
before and after everyone.
And in the sun...
...his hair became...
...fleece.
Beautiful, beautiful boy.
So beautiful, so wise.

 All truth being relative.

 It was true.
Beautiful, wise, perfect!

 There's a real mother talking.

 This perfection could not last.
Not with George.
Not with George around.

 There, you see, I knew she'd shift.
 
Not with George. A drowning man takes
down those nearest, and he tried.
And, God, how I fought him!
How I fought him!
The one thing...
...I tried to carry unscathed
through the...
...sewer of our marriage...

 ...through the sick nights and the
pathetic, stupid days...

 ...through the derision and the
laughter. God, the laughter!

 Through one failure after another.

 Each attempt more numbing,
more sickening than the one before.

 The one thing, the one person
I tried to protect...

 ...to raise above the mire of this vile,
crushing marriage...

 ...the one light in all this
hopeless darkness! Our son!

  (...)

 Sweetheart...
...l'm afraid I've got
some bad news for you. 
For both of us, I mean.
Some rather sad news.

 What is this?

 Martha, while you were busy,
while the two of you were busy...
...I don't know where,
but you were somewhere...
...while you were busy for awhile...
...Missy and I
were having a little talk.
You know, a chaw and a talk.
And the doorbell rang.

  (...)

They had a telegram and it was for us.
I have to tell you about it.
 
Why did they bring it?
Why didn't they telephone it?

 There are some telegrams you have to
deliver, Martha. Some you cannot phone.

 What do you mean?

 I can hardly bring myself to say it. 
Well, Martha, I'm afraid our boy
isn't coming home for his birthday.

 Of course he is!
Of course he is! I say he is!

 He can't.
Our son...
...is...
...dead.


And finally... You... Foreign friend! We would like to know where you are from! If you are liking our new posts in English. Please, write in the comments. We're going to love it. =D



Mágico de Oz

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...