Crítica: O Procurado (2008, de Timur Bekmambetov)





Se tem um filme de ação que me marcou nestes últimos anos foi este aqui. São inúmeros os motivos pelo qual considero O Procurado um dos mais originais e honestos filmes explosivos desde 2008. Por ser ação, mais ação e muitos efeitos especiais, não há muito o que comentar. Mas tentarei degustar um pouco do porquê a produção ser tão boa. E já começo falando do criativo diretor Timur Bekmambetov, que é do Cazaquistão mas ganhou fama na Rússia com os ótimos Guardiões da Noite e Guardiões do Dia. Até que finalmente encarou esta superprodução hollywoodiana. O filme é baseado em uma HQ de Mark Millar, e mesmo mudando um pouco o foco, conseguiu ser uma das melhores adaptações de histórias em quadrinhos.



É um filme de super heróis? Não deixa de ser, afinal a ação, os efeitos especiais, os poderes e as sequências frenéticas estão ali. Mas ao mesmo tempo é um filme de anti-heróis, personagens falhas, sujas, traiçoeiras e imperfeitas. Há um tom extremamente debochado. Não chega a ser uma comédia, mas sim um humor negro azedo. Há acontecimentos horrendos e exagerados, e aí você ri de cantinho, para depois então pensar: que droga! Toda situação do nosso herói é hilária, "escrota" e por fim sentimos pena dele. O jovem Wesley odeia o emprego monótono, vive sendo reprimido pela chefe gorda e chata, sabe que sua mulher e seu melhor amigo estão transando e está sem grana. Sua mulher grita com ele e há uma cena em que ele é obrigado a pagar as camisinhas lubrificadas que o amigo compra, sabendo com quem ele irá usar; mesmo assim Wesley não toma uma atitude. Até que Angelina Jolie aparece, colocando o rapaz numa alucinante jornada de ação, matança e auto-descoberta.

O jovem James McAvoy está ótimo no papel central. Ele é carismático e tem uma certa carinha de nerd fracassado, mas que acaba entrando com tudo na trama. Angelina Jolie está bem a vontade no tipo de papel que a consagrou: sexy, durona e má na hora da pancadaria. Apesar de bastante magra na época deste filme, a morena sempre enche a tela e aqui foi a última vez que apareceu nua no cinema. Inclusive, ela esbanja suas tatuagens reais, que combinaram com a personagem. Morgan Freeman brilha como o líder do clã dos assassinos e grande vilão da trama. O veterano Terence Stamp faz participação como outro dos assassinos. 

Quase que como uma seita religiosa, este clã utiliza técnicas milenares de luta e assassinato, influenciando políticos e corporações pelo mundo. De forma mítica eles se curam rápido quando mergulhados em um líquido que cicatriza em horas um corte profundo. Mais mítico ainda é o processo com que o destino tece os nomes de quem deve ser morto. Como eu disse, é quase uma religião. E sem falar das habilidades extraordinárias, como grandes saltos, carros decolando e balas fazendo curva. Sim, é neste filme que temos a já clássica utilização de balas fazendo seu trajeto até o alvo, por mais impossível que seja. Ao longo de 2 horas temos uma violência explícita, com muita facada, tiro na cabeça, tortura, fraturas e mortes. Todo o clima é pesado e massacrante, o filme é para maiores de 18 anos. E mesmo assim aquele humor negro genial e ácido está ali.

Como não podia faltar, temos algumas reviravoltas, impressionantes na verdade. Escolhas devem ser tomadas. Todo este clima eletrizante se junta com eficientes efeitos sonoros. Afinal o filme concorreu em 2 categorias no Oscar 2009: Melhor Som e Melhor Edição de Som. Custou altos  U$ 75 milhões e arrecadou incríveis US$ 341 milhões nos cinemas de todo mundo. A cada nova cena de ação extremamente mirabolante e contra a física temos muita adrenalina e efeitos especiais inventivos e incríveis. O diretor deu seu máximo para transformar este não apenas em mais um, mas no filme de ação de 2008! E até agora nenhum filme do gênero conseguiu me surpreender tanto como ele. Até o final foge do clichê.


O que mais se pode esperar de um filmão que tem 2 horas, um diretor original, um bom herói, um bom vilão, Angelina Jolie malvada e nua, palavrões, muita comédia sarcástica, diálogos geniais, efeitos sonoros que concorreram ao Oscar, uma violência extrema, é uma das mais bacanas adaptações de HQ e tem as cenas de ação mais sufocantes e de tirar o fôlego dos últimos 5 anos? Divertido ao máximo, O Procurado tem uma extraordinária sequência de ação em um vagão de trem caindo no penhasco, em meio à tiros, revelações e um carro atravessado no vagão. O filme é assim, exagerado e único, além do fato da cena final ser única, afinal depois de todo ocorrido; ainda temos algumas surpresas e nosso herói afirma estar tomando o controle da vida dele e te lança a pergunta: 'o que você tem feito da vida?'

NOTA: 10


PS: talvez este seja o único filme de ação que dou nota 10.



Direção: Timur Bekmambetov

Elenco: James McAvoy, Angelina Jolie, Morgan Freeman, Terence Stamp, Thomas Kretsco, Common, Marc Warren, David O'Hara, Konstantin Khabensky e Kristen Hager.

Sinopse: Wesley Gibson (James McAvoy) tem 25 anos e detesta sua vida. Ele segue o caminho de seu pai e entra para a Fraternidade, uma liga de assassinos treinados para executar as ordens do destino, cujo lema é "matar um, salvar mil". Logo ele se torna o preferido da Fraternidade, o que faz com que se sinta bem consigo mesmo. Porém a situação muda quando ele percebe que seus parceiros não têm interesses tão nobres quanto aparentavam.



Trailer:






Bônus: Angelina Jolie e suas tatuagens








Mais fotos e cartazes do filme:


























O Vigilante da Noite

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...