SNACK #9: Kiss of The Damned (2013)








Mais um Snack (postagem rápida), hoje deste novo terror vampírico. Kiss of The Damned teve seu trailer divulgado um tempinho atrás. Gostei e assim que fiquei sabendo do lançamento assisti. A história simples que seria um romance é bem acima da média. Não é um filme estilo Crepúsculo não. É um terror, porém com algum romance. Na trama a bela vampira Djuna se apaixonado pelo humano Paolo, transformando-o em um novo vampiro. Eles se recusam a sugar humanos e vivem felizes. Tudo muda com a chegada da irmã de Djuna, uma verdadeira vampira sanguinária, além de ser uma atração fatal. Todo o elenco tem uma sintonia bacana.


 Joséphine de La Baume, Milo Ventimiglia e Roxane Mesquida como o trio romântico dão um show de sensualidade. O filme é muito picante e tem cenas fortes de sexo. As duas atrizes são de tirar o fôlego. O roteiro segue um padrão parecido com o do seriado True Blood: algumas discussões, drama, sangue jorrando de pescoços e muita safadeza. O destaque fica pela direção da estreante Alexandra Cassavetes, que pela primeira vez segue o caminho do pai no cinema. Seu pai é John Cassavetes (diretor do respeitado Glória, de 1980; considerado o pai do cinema independente dos Estados Unidos e falecido em 1989). Um de seus filhos, Nick Cassavetes, também é diretor e fez os bons e tristes Diário de Uma Paixão e Uma Prova de Amor. Realmente está no sangue! E respeitando a memória do pai e do irmão, a moça Alexandra faz aqui uma bela direção. Ângulos de câmera, uma estética fria e apurada, contrastando com cenas quentes, tudo dando a impressão de que ela já fez isto antes. Destaque para as cenas dentro da casa de Djuna, onde tudo é visualmente bonito e as câmeras acompanham bem todos os movimentos nas escadas e entre as portas. 


Não chega a ser um filme excelente, tendo um meio rotineiramente sangrento e cheio de vítimas. Mas o filme é muito bom, traz um elenco bom e é muito bem dirigido pela novata. O drama convence e a sensualidade é um bônus que enche os olhos. Vampiros cheios de desejos e sede! É isso que se espera destes seres. E aqui tem de um jeito mais estilizado. Tirei o chapéu para Milo Ventimiglia (do seriado Heroes). Nunca gostei muito dele, sempre o achei um tanto metido (ainda acho). Mas hoje respeito ele, por estar escolhendo papéis mais difíceis e explorativos em filmes não conhecidos. Ele fez o forte suspense Autópsia de Um Crime, que lança algumas discussões envolvendo os estagiários da profissão de necropsia. Depois fez o excelente e chocante O Abrigo, onde sua moral humana é denegrida ao máximo. Agora pela terceira vez me surpreende com este papel difícil aqui em Kiss of The Damned, onde ele realiza cenas fortes de sexo. Ator de coragem! O final do filme é diferente e um tanto "sem nexo". Mas gostei por fugir do clichê. Um filme acima da média que já é uma boa surpresa deste ano. Cinema independente sempre trazendo boas alternativas.










Direção: Alexandra Cassavetes

Elenco: Joséphine de La Baume, Milo Ventimiglia, Roxane Mesquida, Anna Mouglalis, Michael Rapaport, Riley Keough.

Sinopse: A história acompanha a bela vampira francesa Djuna, que é seduzida pelo escritor Paolo e acaba transformando-o em um vampiro. Os problemas começam quando sua irmã maligna decide transformar a vida do casal em um inferno.


Trailer:





















O Vigilante da Noite

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...