SNACK #17 (edição dupla): Sex And The City 1 & 2



Eu sou um cara que acompanhou a série. Pronto. Confessei. Podem atirar. 
Aqui eu tento falar dos dois filmes ao mesmo tempo com o ponto de vista de quem acompanhou a série e (pretendendo) de quem foi ver os filmes sem saber do que se tratava.
O primeiro filme lançado em 2008 - enorme sucesso de bilheteria, quatro anos depois do fim da série - já inicia muito preocupado com a parcela do público que não acompanhava a série, fazendo tipo um apanhado da trama desenvolvida ao longo dos seis anos da série. Muito válido.
Sex and the city desde os seus primórdios foi um produto voltado para o público feminino (e talvez também para homens xeretas como esse que vos fala, porque é fato que a série ensina toneladas sobre as mulheres). Nesse menu para a mulherada o que estava incluído era: tratamento de dilemas femininos clássicos e inusitados com muito humor, delicioso festival de ironias pra lá de inteligente, acompanhado de sentimento e sexo e surpresas e ainda mais sexo. O primeiro filme tem esses elementos!... Só que mais fracos, diluídos. Não é que eu concorde com os críticos que disseram que "se sente como um loooongo episódio da série". Não. Mas admito que um pouco se perdeu. E não seria um fato inevitável para toda série que toma as telonas?

O que você encontra no primeiro filme é ainda alguns bons traços das conversas bem humoradas e cheias de sagacidade de outrora, digna quantidade do bom e velho sexo quente e suficiente emoção, algumas risadas.
Quem gostou da série, aprova o filme igualmente. Quem é novo nesse mundo aceita como uma comédia romântica alguns níveis acima de muitas outras liberadas por aí.


Em Sex and the city 2 de 2010... Aí tudo já desanda. Some de vez os bons diálogos. O coração dessa loooonga estória sempre foi (não, não eram os relacionamentos) a cidade de Nova York e nessa continuação o roteiro manda as quatro amigas para uma aventura com ar de desenho animado em Dubai! Como assim?!
O sexo também foi reduzido a quase nada e Sex and the city sem sexo é como hot dog sem salsicha.
O universo dessa série também foi sempre pautado na moda, no luxo e isso está aqui. Está presente e grita tanto que beira o exagerado. 
Entenda. Não é uma experiência insuportável. Tudo bem que como o anterior, esse chega a 2h30m de duração (sim. ESSE tempo de duração para uma comédia romântica. Se assustou?), mas para, por exemplos, o cara que for obrigado a assistir junto com a namorada, tem a personagem de uma babá gostosa que não usa sutiã (é. foi isso mesmo que eu escrevi). Para fãs da série tem... Bom, tem as quatro personagens adoradas de volta de uma forma ou de outra! E para os que só procuram por uma comédia romântica... Mesmo que você não vá precisar classificar esse como o pior filme da sua vida, será pouco o que se aproveita que você encontrará aqui. 


NOTAS

SEX AND THE CITY (2008)

SEX AND THE CITY 2 (2010)


Como funciona o sistema de avaliação snack?
CINCO snacks = PERFEITO..........QUATRO snacks = ÓTIMO..........TRÊS snacks = BOM

DOIS snacks = REGULAR..........UM snack = RUIM..........NENHUM snack = PÉSSIMO



Mágico de Oz

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...