Crítica: Guerra Mundial Z (2013, de Marc Forster)




Um dos filme mais conturbados dos últimos anos. Por quê? Após ser adiado por seis meses e enfrentar vários contratempos na produção, o filme teve que ser praticamente inteiro refilmado, e contratou um novo roteirista. Damon Lindelof (‘Prometheus’)  reescreveu o roteiro, que mudou todo o terceiro ato da trama. Diversos problemas que aconteceram na produção, inclusive o diretor Marc Foster (’007 – Quantum of Solace’) e o astro Brad Pitt pararam de se falar. Quando Forster precisou comentar a atuação de Brad Pitt em determinada cena, as informações tinham que ser retransmitidas através de um intermediário a assim por diante. Perante tantos problemas, as apostas é de que a obra seria uma bomba! Baseado no livro ‘World War Z: An Oral History of the Zombie War‘, de Max Brooks, qual o resultado do filme?



Surpreendentemente bom! Não que seja o melhor filme de zumbis já feito. Na verdade ele consegue ser um dos melhores. Entre os pontos negativos, justamente o filme está longe de ser um terror. Existem umas regras básicas: blockbusters (superproduções, filmes caros) precisam arrecadar muito dinheiro para cobrir toda a alta grana gasta na sua produção. Uma das maneiras de conseguir este feito é manter a censura do filme baixa, para que muitos de pouca faixa etária possam assistir e gerar receita. Este é um dos motivos de 'Guerra Mundial Z' ter pouco sangue. Sim, há algumas cenas com sangue, e inúmeras mortes violentas, mantendo um bom clima, bastante sombrio e sufocante. Mas é controlado, permitindo assim que seja um filme que poça ser visto em família. 


Outro ponto negativo é o tal final, todo reescrito e refilmado. Embora tenha um pouco de emoção, esperava bem mais. O filme é todo eletrizante, para entregar um final um tanto básico e clichê. Há sim toda uma tensão, um clima sufocante e você torce pelo herói, interpretado muito bem por Brad Pitt. Mas fica a sensação de que podiam ter ousado mais. Acredito que o resultado positivo do filme seja justamente por ter um ótimo ator no papel central e também na produção da obra. Pitt segura as pontas como sempre e prova que é um ator bem versátil. O roteiro divide o filme em 3 etapas: o início, com o apocalipse zumbi, onde Pitt luta para salvar a família; o meio onde ele recorre várias partes do mundo em busca da cura (importante salientar que ele só topa fazer isso para sua família não ser despejada do lugar onde estão seguros) e a terceira parte, onde é preciso testar a teoria de como se camuflar, para assim poder combater as pessoas infectadas.

Assim como em 'Eu Sou a Lenda', 'Guerra Mundial Z' é um filme com roteiro B, mas produção e atuações classe A. Muita gente reclamou dos zumbis desse filme serem exageradamente ágeis e rápidos. Mas está aí algo que gostei muito! Algumas cenas são extremamente eletrizantes e arrebatadoras, fazendo seu coração vir na boca. Irracionalmente, os zumbis pulam de prédios tentando alcançar helicópteros. Mas em contrapartida, eles fazem um amontoado, onde um sobe no outro e alcançam alturas inimagináveis. Uma verdadeira avalanche de pessoas infectadas, famintas por carne. Todo este terror consegue te manter grudado e muito interessado no decorrer da fita.



Efeitos especiais surreais, trilha sonora gritante e eficiente, um herói de respeito (Pitt) e uma direção segura e desconfortante (no bom sentido) de Marc Forster (de 'A Passagem') fazem deste um filme acima da média. Com o sucesso dos duvidosos 'Resident Evil' e da boa, porém batida série 'The Walking Dead'; 'Guerra Mundial Z' é um bom representante do cinema fantástico, filme no qual a maioria apostava ser um fracasso. Não chega aos pés dos clássicos de George Romero ('A Noite dos Mortos Vivos', de 1968), mas consegue ser intenso. Devido ao sucesso (modesto, mas suficiente), a continuação está a caminho (qual sucesso hoje em dia não tem continuação?). Tomara que seja um outro bom filme, quem sabe até com um final melhor. Até lá, assista sem medo este que com certeza irá te distrair por duas horas. A cena do ataque dentro do avião é angustiante! E acima de tudo, vale a conferida, afinal de contas; não é todo dia que vemos Brad Pitt matando zumbis.

NOTA: 8



Direção: Marc Forster

Elenco: Brad Pitt, Mireille Enos, Eric West, James Badge Dale, Matthew Fox, Elyes Gabel, David Andrews, Julian Seager, Daniel Newman, Sterling Jerins, Michiel Huisman, Abigail Hargrove.

Sinopse: o filme acompanha Gerry Lane (Brad Pitt), funcionário da ONU que percorre o mundo numa corrida contra o tempo para deter a pandemia zumbi que está derrotando exércitos e governos, e ameaçando dizimar a própria humanidade.



Videoclip/Trailer 'Isolated System', de Muse:










  












Deixe seu comentário:

O Vigilante da Noite

2 comentários :

  1. Gostei Muito!! mas eu achei que pulo muito as partes...:)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente tem algumas partes apressadas. Obrigado pelo comentário. Volte sempre! :)

      Excluir

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...