"O melhor de Ashton Kutcher"



 Bom, não vale ser hipócrita e dizer que Kutcher é um grande ator. Entretanto, seu dom é ser divertido e ‘fanfarrão’, coisa que ele tem conseguido ao longo da carreira estrelando filmes medianos. Ele está deixando sua marca no cinema, mesmo que não seja a de um grande ator, mas, um ator popular, talvez, e prova disto é que o ex-noivo de Demi Moore já possui um Framboesa de Ouro, recebida em 2010 pelos filmes “Killers” e “Valentine’s Day”. Tentando relembrar seus bons momentos, vejamos alguns de seus “melhores” filmes, ou aqueles que foram menos massacrados pelas críticas.

***(Lembrando que não é um TOP 5 de melhores. Não há preferências aqui, apenas uma singela lista com alguns títulos da carreira deste ator)***


5 – Recém Casados (Just Married – 2003)

Talvez um dos filmes mais populares de Kutcher. Aqui, ele faz par romântico com a querida e saudosa Brittany Murphy, protagonizando um casal que decide se casar, mesmo tendo alguns probleminhas pendentes do tipo: a família da noiva detesta o noivo e o ‘ex’ da noiva continua perseguindo-a. Mesmo sendo muito mal recebido pela crítica, o filme agradou o público e é constantemente lembrado quando se fala nesses dois atores. Uma boa comédia de ‘sessão da tarde’ que tira boas gargalhadas.



4 – O Bicho vai Pegar (Open Season – 2007)

Todos sabem o quão importante é a dublagem em animações e em outros personagens. Nesta animação, Kutcher empresta sua voz ao simpático cervo ‘Elliot’, amigo extrovertido do personagem principal, e consegue ser competente nisso. Voz é expressão, e temos bons exemplos de qualidade e falta dela. Adam Sandler nem dublando consegue ser bom, como se percebe na animação “Hotel Transilvânia”. Outro exemplo, mas desta vez, de qualidade, ainda está por vir no filme “Her”, cujo um dos personagens é um computador dublado pela voz sedutora de Scarlett Johansson, que inclusive recebeu grandes elogios da crítica.  “O bicho vai pegar” recebeu críticas médias e também caiu no gosto popular, sendo um filme agradável e bem familiar.



3 – Sexo sem Compromisso (No Strings Attached – 2011)

Voltando, mais uma vez, a ser ‘garanhão’, neste filme Kutcher contracena com a então recém ‘oscarizada’ Natalie Portman. No filme, um tanto clichê, eles decidem por ser um casal descompromissado, apenas se dedicando ao sexo sem apego, na intenção de nunca se apaixonarem. E o que acontece? Pois é, exatamente isso. Mas tudo isso não tirou todo o encanto do filme que recebeu críticas mistas e agradou o público. Só não foi melhor, talvez, por que no mesmo ano foi lançado o filme “Amizade Colorida” que possui a mesma temática e consegue ser melhor em alguns pontos.



2 – Bobby (2006)

Se juntando a um elenco estelar, Kutcher é um dos personagens deste filme que não destaca nenhum deles, são todos principais e coadjuvantes num filme que apenas mostra histórias se cruzando em um hotel no dia em que o Senador Robert F. Kennedy sofreu um atentado. O filme, a princípio, foi bem recebido, sendo, inclusive, nomeado ao Globo de Ouro na categoria ‘Melhor Filme - Drama’, mas, por conter um roteiro fraco, recebeu críticas ruins e foi ignorado pelo Oscar, mas vale a participação de Kutcher em meio a nomes como Anthony Hopkins, Demi Moore, Elijah Wood, Helen Hunt, Laurence Fishburne, Martin Sheen, Sharon Stone e William H. Macy.




1 – Jobs (2013)

Talvez o seu mais audacioso trabalho. Ashton Kutcher tem a responsabilidade de levar às telas uma personalidade bastante querida no mundo: Steve Jobs. Críticos afirmam que há uma enorme semelhança física entre os dois e que a atuação de Kutcher é ótima e não decepciona. Entretanto, alguns outros dizem que a semelhança física nada importa ao filme, sendo que o ator não consegue dar vida ao personagem. Bom, entre críticas mistas, tanto de críticos, quanto do público, o filme foi um dos mais comentados neste ano de 2013 e, ao que parece, elevou um pouco a moral de Kutcher, como ator.






***Bônus:

Efeito Borboleta (The Butterfly Effect - 2004)


Também uma das projeções mais populares do ator, “Efeito Borboleta” é um filme com um potencial interessante, mas que ao longo do seu desenvolvimento, vai se perdendo. Apesar de tudo, o filme se tornou querido por muitos e, talvez, o favorito estrelado pelo ator. Entre em qualquer site de críticas e verifique a divergência entre a nota final da crítica especializada e da nota final do público. De qualquer forma, o filme foi considerado divertido, interessante e outras características que costumam direcionar filmes rasos e sem propósito, porém, bons para passar o tempo.




O Peregrino Solitário

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...