SNACK #29: O Grande Herói (2013, de Peter Berg)


Indicado a 2 Oscars - Melhor Edição de Som e Melhor Mixagem de Som - 'O Grande Herói' de início pode ser considerado apenas mais um filme de propaganda e exultação ao exército americano (e no fundo até seja), mas que faz isso de maneira eficiente. O diretor Peter Berg, cara que já entregou filmes pipoca divertidos como 'Bem-vindo à Selva', 'Hancock', 'O Reino' e o subestimado 'Battleship - Batalha dos Mares', faz deste um drama de guerra sufocante. Estrelado pelos eficientes Mark Wahlberg, Taylor Kitsch, Emile Hirsch, Ben Foster e Eric Bana, o filme mantém um ritmo intenso até o final. A direção de Berg continua firme nas cenas de adrenalina. A barulhada e os efeitos sonoros são um ponto positivo à parte, merecendo suas indicações ao Oscar. Ainda temos uma boa fotografia e uma cena de uma queda de um helicóptero simplesmente arrepiante.
Mesmo que podendo ser encarado como uma diversão escapista, o filme em alguns momentos tenta trazer uma reflexão política e social. Em certo momento o lado "vilão" da guerra não é tão odiável assim. Claro que isto é muito raso. Um pequeno problema é aceitar o fator "história real" e aceitar que o único sobrevivente passou por tudo aquilo. Mesmo assim, Mark Wahlberg segura as pontas e mostra o motivo dele ser um dos melhores atores do cinema de ação da atualidade. Sem grandes pretensões, o filme teve seus "15 minutos de fama" no final de 2013, sendo assim considerado uma grata surpresa. Se você não for muito exigente e aprecia uma barulhada de rajadas de bala, confira este trabalho interessante. Se você é fã de filmes de guerra, é um prato cheio. E se você é um cinéfilo mais exigente, talvez queira dar a chance de ver um filme não muito profundo, mas que cumpre seu papel.
NOTA:  





Direção: Peter Berg

Elenco: Mark Wahlberg, Taylor Kitsch, Emile Hirsch, Ben Foster, Yousuf Azami, Ali Suliman, Eric Bana, Alexander Ludwig, James Suh, Dan Bilzerian, Jerry Ferrara.

Sinopse: o filme conta a incrível história de quatro soldados da Marinha em uma missão para neutralizar uma operação do alto escalão da Al–Qaeda, mas que sofrem uma emboscada nas montanhas do Afeganistão. Frente a uma decisão moral difícil, o grupo fica isolado, sem socorro e cercado por um forte grupo Talibã, tendo que encontrar uma reserva de energia que os faça resistir.



                                Trailer:





















Deixe seu comentário:



O Vigilante da Noite

2 comentários :

  1. É muito bom. A proposta militar baseado em uma história real dirigido por Berg visualmente eficaz. Um drama com uma espécie de estudo da condição humana em uma guerra, ou seja, em uma situação extrema. No entanto, nas mãos do diretor Berg é o que ele faz de melhor, de um monte de trabalho, onde os militares é apenas o paradigma de filmes de ação tal ação. Disse que o filme é baseado em eventos reais. A única coisa é que eles são apresentados de uma forma que parece mais um episódio de Missão Impossível em um campo de batalha, com quatro soldados norte-americanos, concebidos como super-heróis contra um monte de Taliban no Afeganistão, como estranho como cruel. Além disso sobrevivente, tem um culto insalubre de guerra, mas escorregou através de suas situações mais difíceis. Isso dá um tom épico espúria à narrativa: a guerra nos dá heróis cuja base é baseado em matar e matar mais e mais humanos. Só precisa levar um ábaco para manter o controle.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço sua participação aqui no blog, volte sempre para comentar :)

      Excluir

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...