Da Terra Nascem os Homens – Um dos Melhores Westerns de Todos os Tempos, Obra Prima de William Wyler.


É verdade que o gênero WESTERN passou por várias leituras e modificações desde surgimento do cinema em 1895 até o final da década de 1970 quando o gênero foi praticamente extinto. Contudo, a fita que vamos abordar neste tópico é a primeira a ser considerada uma mega superprodução, com panorama impactante que nenhum televisor da década de 1950 poderia visualizar, com uma temática pacifista rara no gênero.

DA TERRA NASCEM OS HOMENS É dirigido por um dos grandes artesões da Sétima Arte, WILLIAM WYLER (Ben-Hur/A Princesa e o Plebeu), e visto hoje num enorme televisor LCD (ou LED) com mais de 50 polegadas (e de preferência em Blue-Ray), ainda consegue impressionar o espectador pelo belo cenário natural. Com uma pitada de humor, vamos à matéria, publicada originalmente no blog do autor a 11 de janeiro de 2013.


Paulo Telles




Blog Filmes Antigos Club.




DA TERRA NASCEM OS HOMENS
The Big Country



Direção: William Wyler, EUA, 1958


Com Gregory Peck (James McKay), Jean Simmons (Julie Maragon), Carroll Baker (Patricia Terrill), Charlton Heston (Steve Leech), Burl Ives (Rufus Hannassey), Charles Bickford (major Henry Terrill), Alfonso Bedoya (Ramon), Chuck Connors (Buck Hannassey), Chuck Hayward (Rafe), Buff Brady (Dude), Jim Burk (Cracker)


Roteiro: Robert Wilder, James R. Webb, Sy Bartlett


Baseado em uma adaptação feita por Jessamyn West e William Wyler, do romance Donald Hamilton


Fotografia: Franz Planer
Música: Jerome Moross

Produção: Originalmente, United Artists, William Wyler.



Cor, 165 min




Raramente, na década de 1950, época bem recheada de westerns, que Hollywood divulgava o gênero em tons pacifistas, muito embora alguns cineastas mais avançados como Anthony Mann (que dirigiu 5 grandes clássicos com James Stewart, como podem ver no meu artigo datado de 4 de novembro do ano retrasado, Estudo Acurado Sobre os Westerns de Anthony Mann) lançavam uma nova leitura ao estilo cinematográfico genuinamente americano. Contudo, o clássico que abordaremos aqui foi dirigido por outro grande diretor, que ficou muito famoso por ser o portador dos genuínos clássicos do cinema por excelência, e seu nome é sinônimo disso:  O Senhor William Wyler (1902-1981).


Wyler certamente foi um dos maiores cineastas de todos os tempos, mas  nunca se considerou um autor de filmes e nunca foi esta a sua pretensão, e por isso era ignorado pela turma francesa do Cahiers du Cinéma, legião esta que, justamente, inventou o conceito do “cineasta ser o artesão da obra”. Trabalhava por encomenda sim, muitas vezes para produtores independentes (como Samuel Goldwyn). Não é possível se detectar um estilo de narrativa, um tipo de fotografia, ou sequer um ângulo favorito, em que não haja a participação de Wyler. A única identidade comum entre seus filmes era a excelência, nas palavras de Rubens Ewald Filho. Em verdade, nunca fez um filme ruim, muito embora haja películas umas melhores do que as outras, mas certamente, grandes obras cinematograficamente culturais tem seu legado. 


Foi o primeiro Western a ser, de fato, uma superprodução, já que, em 1958, a televisão invadia os lares americanos, lançando muitas séries de faroestes, como As Aventuras de Rin Tin Tin, The Lone Ranger (Zorro & Tonto), Paladino do Oeste, Gunsmoke, o Homem do Rifle, entre outros - e no entanto, seria imperioso um investimento alto para não perder a concorrência com a telinha.  Para isto, nada como reunir um cineasta premiado e de renome internacional, atores consagrados, um compositor que pudesse prender o espectador com a trilha sonora, e um fotógrafo que pudesse dar todo o panorama que nenhum televisor poderia enquadrar.




O resultado deste esforço épico foi uma obra de 165 minutos de duração e que custou cinco milhões de dólares, causando grande impacto e levando o público aos cinemas e definitivamente marcou aqueles que o assistiram por suas cenas de inigualável e impressionante beleza visual.

Baseada no conto Ambush at Blanco Canyon de Donald Hamilton (o mesmo autor de  Pecado em Cada Alma e os livros do espião Matt Helm) e adaptada por Jessamyn West (1902-1984, autora Sublime Tentação, obra de Wyler, com Gary Cooper), Da Terra Nascem os Homens- The Big Country, 1958- é tido pelo editor deste espaço como um dos DEZ MAIORES WESTERNS DE TODOS OS TEMPOS!



Paulo Telles

2 comentários :

  1. eu tambem gosto dos filmes antigos de Bang-bang!esse deve ser um "classicão"ainda mais com o "Ben-hur"Heston e o Gregory pecky!!Marcos Punch.

    ResponderExcluir

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...