O CINEMASCOPE ESTRÉIA, USANDO TÚNICAS, LANÇAS E SANDÁLIAS

Howard Hawks ironizou o Cinemascope: seria funcional para filmar serpentes, comboios e grandes massas humanas; de resto, uma inútil dispersão dos elementos cênicos. Os processos de exibição em tela larga, atualmente conhecidos como widescreen, generalizaram-se a partir de 1953 com o Cinemascope da 20th Century-Fox. Durou até 1967, substituído pelo mais eficaz Panavision. Foi uma das tentativas hollywoodianas — como a Terceira Dimensão, o Vistavision e o Cinerama — para conter a perda de público para a televisão. As superproduções evocando temáticas bíblicas e o Império Romano fazem parte dessa vaga. O insatisfatório O Manto Sagrado (The Robe), de Henry Koster, integra esse conjunto e, de quebra, lança o Cinemascope.









                                              O Manto Sagrado
                                                  The Robe



Direção:
Henry Koster


Produção:
Frank Ross


20th Century-Fox


EUA - 1953


Elenco: Richard Burton, Victor Mature, Jean Simmons, Michael Rennie, Ernest Thesiger, Jay Robinson, Dean Jagger, Torin Thatcher, Richard Boone, Betta Saint John, Jeff Morrow, Dawn Adams, Leon Askin, , Frank Pulaski, David Leonard e os não creditados Michael Ansara, Jay Novello, Nicholas Koster, Cameron Mitchell, Sally Corner, Van Des Autels, Percy Helton, Mae Marsh, George Melford, Helen Beverly, Jan Arvan, Ben Astar, Kit Carson, Albert Cavens, Fred Cavens, Jean Corbett, Noreen Corcoran, Sally Corner, Leo Curley, Frank DeKova, Irene Demetrion, Van Des Autels, John Doucette, Anthony Eustrel, Dan Ferniel, Bess Flowers, Sam Gilman, Roy Gordon, Michael Granger, Percy Helton, Thomas Browne Henry, Rosalind Ivan, Richard Kean, George Keymas, Donald C. Klune, Nicolas Koster, Virginia Lee, Virginia Ann Lee, David Leonard, Alfred Linder, Emmett Lynn, Christey Marlo, Eleanor Moore, Edward Mundy,Arthur Page, Francis Pierlot, Alex Pope, Guy Prescott, Ford Rainey, Peter Reynolds, Pamela Robinson, George Robotham, Hayden Rorke, Gloria Saunders, Norbert Schiller, Harry Shearer, Marc Snegoff, Marc Snow, Murray Steckler, George E. Stone, Arthur Tovey, Otto Waldis, Gene Wesson.


Cristo vestia um manto quando foi obrigado a tomar o rumo do Calvário? Historiadores da ocupação romana na Palestina afirmam que os condenados à cruz seguiam despidos ao local da execução. Mesmo assim, Lloyd C. Douglas ofereceu resposta particularizada em O Manto Sagrado, portentoso volume de especulação histórica, epopeia de fé, amor, abnegação e carolice costurado pelo manto que Cristo teria supostamente trajado antes do suplício final. 


Hollywood, durante a década de cinquenta, sente profundamente o esvaziamento dos cinemas em decorrência da televisão. Adota várias táticas para conter a debandada do público, dentre as quais a realização de superproduções apoiadas em temas bíblicos, aspectos da história do Império Romano e sagas heroicas passadas na Europa medieval. A adaptação do livro de Douglas pertence a essa vaga.






Para continuar lendo, acesse:



http://cineugenio.blogspot.com/2013/02/o-cinemascope-estreia-usando-tunicas.html

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...