Crítica Dupla: Out Of The Dark e The Atticus Institute (2015)

Out of the Dark e The Atticus Institute, dois filmes de terror do início de 2015.

Na trama um casal americano, Sarah (Julia Stiles) e Paul Harriman (Scott Speedman), se mudam para a Colômbia com a filha pequena chamada Hannah (Pixie Davies), para tomarem conta de uma fábrica do pai de Sarah. Chegando lá, eles percebem que a nova casa é assombrada.
O filme não assusta, ele apenas possui um pequeno suspense e deixa a desejar no enredo. A trama se perde muito numa tentativa de mudar a história, mas acaba piorando, talvez se continuasse com a ideia principal tivesse mais chance de me agradar. Parece que o filme foi feito sem vontade da parte técnica. As atuações não estão ruins, mas também não são grande coisa. O maior problema em alguns filmes de terror é o diretor mostrar pessoas em carne e osso como se fossem espíritos e foi exatamente isso que Lluís Quílez fez.

Trailer:


The Atticus Institute

Dr. Henry West fundou o Instituto Atticus no início de 1970 para testar indivíduos que manifestassem habilidades sobrenaturais como clarividência, psicocinese, etc. Apesar de testemunhar vários casos notáveis, nada poderia ter preparado o Dr. West e seus colegas para a chegada de Judith Winstead.

O filme é feito em forma de documentário, inclusive lembra muito um programa no estilo do canal History. Boa parte da história é ilustrada por meio de fotos. O fato de terem mostrado bastante fotos em vez de vídeos é bem mais convincente, pois nos anos 70 era bem mais provável que as pessoas tirassem fotos em vez de fazer vídeos. Mas apesar disso, a trama não traz nada de novo, é apenas uma história de uma pessoa com algo mal dentro dela. Já as atuações são bem convincentes e o longa possui uma boa direção.


Trailer:



Cherry Bomb

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...