Oscar 2015: Boyhood - Da Infância à Juventude (2014, de Richard Linklate, indicado a 6 Oscar, incluindo Melhor Filme e Melhor Direção)


Melhor Filme, Melhor Direção para Richard Linklate, Melhor Montagem, Melhor Roteiro Original, Melhor Atriz Coadjuvante para Patricia Arquette e Melhor Ator Coadjuvante para Ethan Hawke. São estas as categorias que este filme incrível concorre. Ele também vem sendo considerado pela maioria o melhor filme de 2014.Boyhood - Da Infância à Juventude foi o mais ousado filme lançado em muito tempo. Porque? O filme demorou 12 anos para ser concluído, isto devido ao fato do diretor resolver construir o roteiro em cima do crescimento e das mudanças reais dos atores e da sociedade. De 2002 a 2013 o diretor filmou a obra, mostrando as mudanças físicas e o amadurecimento do personagem, enquanto acompanhamos também as mudanças da cultura pop e do mundo em si.

Apenas o fato do próprio roteiro abordar todas estas mudanças de maneira real já merece mérito. O filme não diz em que ano está determinada cena, mas conseguimos identificar a data pelos fatos e pelas tendências de cada época. Por exemplo, em determinada cena se discute qual é o melhor: mestre Yoda ou general Grievous. Trata-se de personagens de Star Wars Episódio 3: A Vingança dos Sith. Sabemos então que Boyhood já está em 2005, ano de lançamento do filme Star Wars Episódio 3. Estes elementos da cultura pop se repetem ao longo do filme, fazendo-nos não apenas identificar a época em que está, como também nos lembrando e recordando daquela época. De certa o forma o filme todo faz-nos pensar em como o tempo passa rápido. O próprio uso da tecnologia mostra isso, como o avanço dos games que os garotos jogam ao longo do filme. Outra cena marcante é um diálogo entre o protagonista e sua amiga, onde eles conversam sobre a "febre" do livro Crepúsculo, chegando inclusive a criticar (e com razão), dizendo o quanto a história do livro é brega. Sabemos então que já estamos por volta de 2008.



Merecidamente indicado em todas categorias listadas mais acima, o longa deve sair como o grande vencedor da categoria de Melhor Filme e Melhor Atriz Coadjuvante para Patricia Arquette. A loira que já fez muito cinéfilo suspirar, principalmente nos anos 90; tem uma das melhores atuações do ano. Acompanhamos as mudanças dela, um pouco do envelhecimento e madureza. Junto com a carga de vida de sua personagem, vem os lamentos da vida. Mas Ethan Hawke também atua muito bem, embora seja aquele cara que já estamos acostumados nos seus filmes. A jovem Lorelei Linklater (filha do diretor) atua bem, embora não haja nada demais. O jovem protagonista Ellar Coltrane surpreende com sua atuação. Mesmo ele mudando muito de rosto e de jeito, sua atuação com o olhar é a marca do jovem o filme todo, da primeira cena dele criança olhando o céu até a última cena dele jovem adulto olhando uma bela paisagem.

Boyhood é uma pérola cinematográfica, um filme com diálogos realistas e situações normais da vida, retratado com uma delicadeza única. E tal qual como a vida, o filme tem momentos amargos, situações abertas e algumas conclusões não tão boas. Por outro lado as coisas boas estão lá, algumas vitórias e novas etapas abertas. É uma obra que fala sobre a vida e o quanto ela é desafiadora e bonita. Retrata as recentes mudanças deste novo século e como é ser criança e jovem hoje em dia, afinal os tempos são outros. Apesar das quase três horas de filme, Boyhood é único em cada cena. Um filme maravilhoso, feito não apenas para se assistir, mas para se refletir e após isso para se sentir. Um trabalho inovador, valioso e obrigatório. Um filme não apenas para os cinéfilos do mundo todo, mas para todas as pessoas. Todas as pessoas que apesar das mudanças e dificuldades, apreciam e valorizam de verdade este presente chamado vida.



Direção: Richard Linklate

Elenco: Ethan Hawke, Patricia Arquette, Ellar Coltrane e Lorelei Linklater.

Sinopse: ao longo de doze anos, entre 2002 e 2013, o diretor acompanhou e filmou a vida de um garoto. Ao longo de 160 minutos de projeção, conhecemos Mason (Ellar Coltrane), desde os 5 anos de idade, até ele entrar na universidade. Linklater usou os mesmos atores ao longo dos doze anos, explorando as mudanças físicas nos personagens.


Trailer:



O Vigilante da Noite

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...