Oscar 2015: Os Boxtrolls (2014, de Anthony Stacchi e Graham Annable, Indicado ao Oscar de Melhor Filme de Animação)


O fato de serem desenhos, o gênero de filmes focado nas crianças, não impede a produtora Laika de dar um ar sombrio em suas animações, como fizeram em ParaNorman. Mas também seus desenhos possuem muito humor dando uma descontraída e deixando-os mais light. E é sempre bom ver um desenho inteligente e focado em problemas reais do nosso dia a dia como os Os Boxtrolls.

Na trama o filme conta a história de um menino que foi criado por estranhos seres que vivem embaixo de uma cidade e só saem na noite para vasculhar o lixo de alguns moradores. Seus nomes são dados conforme a caixa de papelão que vestem como roupa (daí que vem o nome Box = caixa e Trolls = criatura imaginária que vive no subterrâneo, semelhantes a ogros, conforme folclore escandinavo). Mas como todo desenho sempre tem um vilão, esse não poderia ficar de fora da lista, com um vilão muito marcante e uma louca vontade de ser conhecido e "travestido" como um cidadão da classe alta.

Além de muita criatividade para o roteiro o filme precisou ser feito com muita paciência pois é feito em 'stop motion'. Para se ter uma ideia de como é difícil esse tipo de produção é necessário tirar mais ou menos 24 quadros para desenvolver apenas um segundo do filme (no final do filme, tem uma cena que fala sobre isso). Além de muita calma é preciso ter muito cuidado com os bonecos que são feitos de massa de modelar. O fato de ser um 'stop motion' dá ao longa um grande destaque ao figurino dos personagens, já que as roupas são de verdade e as maquetes da cidade também dão muito realismo a trama. São muitos detalhes que as vezes até passam despercebidos na primeira vez que assistimos.



Mesmo sendo um filme único pelo seu diferencial, não ganhou muito destaque nos cinemas, mas com certeza ele merece concorrer ao Oscar, mesmo com poucas chances de ganhar. Os Boxtrolls se destaca pela sua impecável produção, falas cheias de humor e inteligência, situações inusitadas e uma trilha sonora contagiante, como por exemplo a hilária música Quattro Sabatino. Mas o filme não se contém a essas qualidades, ele também faz muito crítica quanto a barreira entre as classes sociais e a relação pai e filho destas diferentes classes, além de menção sobre os desvios de verbas no meio politico para coisas supérfluas, trazendo também bastante destaque quanto à famosa frase 'as aparências enganam'.




Direção: Anthony Stacchi e Graham Annable

Elenco: Isaac Hempstead-Wright; Elle Fanning; Ben Kingsley; Simon Pegg; Nick Frost; Toni Collette.

Sinopse: Conta a história de Pontequeijo, uma cidade amaldiçoada por seres misteriosos que roubam queijos e crianças durante a noite. Um garoto órfão chamado Ovo que foi criado por criaturas do submundo chamadas Boxtrolls ressurge dos esgotos e sai da sua caixa para salvar sua família e a cidade inteira de um terrível exterminador, Arquibaldo Surrupião. Durante a aventura ele conhece Winnie, uma garota mimada que faz com que perceba que ele é, na verdade, um humano.

TRAILER:





Cherry Bomb

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...