Crítica Dupla: All The Wilderness (2014; de Michael Johnson) & I Am Here (2014; de Anders Morgenthaler)


Estes dois filmes possuem uma incrível singularidade na direção e fotografia, eles carregam consigo o estilo pessoal do diretor que no caso de ambos os filmes é também o roteirista.
All The Wilderness

O longa conta a história de James, um menino tentando se encaixar na sociedade. Como ele não frequenta a escola, passa a sair de casa escondido da mãe, para se juntar com seus amigos noturnos, voltando para a casa de manhã. A escolha do ator principal foi muito bem feita, Kodi Smit-McPhee se encaixa muito no papel de adolescente desajeitado e estranho (estranho até demais).


Este é o filme de estreia do diretor e roteirista Michael Johnson (XCIX). Seu roteiro é bem simples, mas muito interessante e o seu modo de filmar é muito diferente e único. Não é a primeira vez que um cineasta novato me impressiona. Alguns meses atrás eu fiz uma matéria do filme Earth To Echo (Leia Aqui), que também foi um longa que me surpreendeu por ser cheio de efeitos visuais e de mixagem de som, levando em conta que era um filme independente. De fato All The Wilderness também é um filme independente mas utilizou outros recursos: a junção de músicas eletrônicas e a câmera em constante movimento circular, ou avançando rápido, que deixa o filme muito psicodélico.


Diretor: Michael Johnson (XCIX)

Sinopse: Desde que perdeu o pai, o jovem James Charm tem dificuldades de se inserir socialmente e passa a se rebelar contra a mãe. Ele começa a ver um psiquiatra, mas as sessões não ajudam. Quando conhece os jovens Val e Harmon, James descobre o lado selvagem da cidade durante a noite, e passa a explorar novas experiências.

Elenco: Kodi Smit-McPhee; Danny DeVito; Isabelle Fuhrman; Virginia Madsen; Evan Ross; Hannah Barefoot.

Trailer:



I Am Here

Após Maria ter mais um aborto espontâneo, ouvir do seu médico que ela deve parar ou irá morrer na próxima gravides e seu marido não concordar com ela em adotar uma criança, ela conhece um anão vestido de panda. Ela adota ele? Não (hehe), na verdade ela pede para ele ajuda-lá a salvar uma criança que será vendida para a prostituição, sem perceber o quão perigoso isso será.

I Am Here é um filme independente e bastante desconhecido e os poucos que o viram não gostaram muito. Mas no meu ponto de vista o filme foi muito bem feito. Ele possui ângulos diferentes durante as cenas, tem partes bem interessantes filmadas na natureza. A atuação da atriz principal é mediana, não somente a dela mas em geral é um filme que não exige muito dos atores. A história também não é muito inteligente, mas nos mostra o quanto um desejo pode se tornar forte o bastante ao ponto de nos tornar obcecados, nos cegando de ver as consequências.




Diretor: Anders Morgenthaler

Elenco: Kim Basinger, Jordan Prentice, Peter Stormare, Sebastian Schipper.

Sinopse: Maria (Kim Basinger) é uma empresária bem sucedida, que já conseguiu tudo na vida, menos uma coisa: ter um filho. Depois de sofrer mais um aborto, o médico informa Maria que ela está velha demais para carregar uma criança. Devastada e incapaz de aceitar o seu destino, Maria sai em uma busca desesperada e perigosa para realizar seu maior desejo, o sonho da maternidade.


Trailer:


Cherry Bomb

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...