Top 10 - Plot Twists (Parte I)


Plot Twist, de forma simplificada, é uma reviravolta que se dá em determinado momento de uma narrativa, normalmente na metade final, explodindo nossas cabeças, fazendo-nos levantar da cadeira, arrancar os cabelos, etc. Existem diversos modos de se preparar um plot twist, desde narrativas não-lineares, flashbacks, até o polêmico Deus ex-machina (quando surge um fato nunca citado para resolver um problema). Confesso que sou um entusiasta deste tipo de filme, sendo que boa parte de meus favoritos contêm esse recurso narrativo.


Como podem imaginar, diante da imensidão de filmes que se utilizam do Plot Twist, foi bem difícil selecionar apenas 10. Por isso, além de fazer algumas menções honrosas ao final, farei uma parte II que incluirá alguns filmes que não são muito comentados e que pouco vemos citados nesse tipo de lista, oferecendo outras opções a você que busca esse tipo de filme.

Mas vamos ao que interessa (evitarei spoilers ou qualquer comentário que possa entregar o plot twist):


10. Jogos Mortais (2004)




Sinopse: Jogos Mortais acompanha duas histórias: a primeira, envolve dois homens que acordam acorrentados pelas pernas em um banheiro, sem saber o porquê de estarem ali, só podendo sair a partir da resolução de pistas e jogos deixados pelo sequestrador; simultaneamente, acompanhamos um detetive que segue os passos de Jigsaw, responsável por colocar os dois personagens anteriores nessa situação e ainda por outros sequestros. Aos poucos, a trama mostra que os dois prisioneiros têm mais coisas em comum do que imaginam, e que Jigsaw planejou os mínimos detalhes.

Sendo o melhor da extensa franquia, Jogos Mortais é um thriller de primeira linha. Com ótimos elementos de suspense, prende o espectador até o último minuto. Mas o que faz Jogos Mortais aparecer nessa lista são seus minutos finais. Outros títulos poderiam estar aqui, mas aquela cena, com aquela trilha sonora, nunca me saiu da cabeça.


9. Um Corpo que Cai (1958)



Sinopse: Em São Francisco, onde um detetive aposentado que sofre de um terrível medo de alturas é encarregado de vigiar uma mulher com possíveis tendênciais suicidas, até que algo estranho acontece nessa missão.

Não posso tecer elogio menor que genial para Um Corpo que Cai. Não apenas por seu final. Todo o desenrolar da história é encantador. Possui drama, suspense, romance... No melhor das histórias de detetive, acompanhamos John Ferguson em uma jornada que culminará na segunda maior reviravolta de Hitchcock, atrás apenas de Psicose, que também ganhou um espaço na lista. Portanto, se você gosta de Hitchcock, veja. Se gosta de reviravoltas, veja. Se gosta de suspense, veja. Se gosta de cinema, veja!


8. Ilha do Medo (2010)




Sinopse: Em 1954, uma dupla de agentes federais investiga o desaparecimento de uma assassina que estava hospitalizada. Ao viajarem para Shutter Island - ilha localizada em Massachusetts - para cuidar do caso, eles enfrentam desde uma rebelião de presos a um furacão, ficando presos no local e emaranhados numa rede de intrigas.

Martin Scorcese é um dos meus diretores favoritos. Já trabalhou em diversos gêneros, diversas temáticas, e sempre entregou filmes espetaculares. Em sua longa parceria com DiCaprio, um dos que mais se destaca é esse “A Ilha do Medo”. Mesclando elementos de suspense e policial, o diretor conduz o filme de forma impecável, sem que consigamos ter noção do que está por vir. E que final, amigos! Impactante e tocante, com uma mensagem que nos faz refletir durante um bom tempo.


7. Planeta dos Macacos (1968)




Sinopse: George Taylor, um astronauta americano, viaja por séculos em estado de hibernação. Ao acordar, ele e seus companheiros se veem em um planeta dominado por macacos, no qual os humanos são tratados como escravos e nem mesmo tem o dom da fala.

Esse é um plot twist clássico. Porém, para a geração mais jovem, o Planeta dos Macacos mais conhecido é o de Tim Burton, de 2001. Uma pena. Além de ter uma história menos desenvolvida, o remake perdeu todo o impacto e o sentido da reviravolta final do original. Portanto, se você nunca viu essa versão, ou se assistiu apenas ao remake, não perca tempo. Veja o original, de 1968, e termine o filme com um sonoro “PQP” antes dos créditos finais.


6. Clube da Luta (1999)




Sinopse: Um explosivo sofredor de insônia (Edward Norton) e um carismático vendedor de sabonete (Brad Pitt) canalizam agressão primitiva masculina transformando-a em uma nova e chocante forma de terapia. Seu conceito pega, e formam-se diversos clubes da luta clandestinos em cada cidade, até que uma mulher sensual e excêntrica (Helena Bonham Carter) entra na jogada e desencadeia uma situação fora de controle rumo ao caos.

O que falar de Clube da Luta? Tenho certeza que nada que eu escreva nessas poucas linhas serão suficiente para descrever a experiência cinematográfica que é assistir a esse filme. Roteiro, direção, atuações, crítica social, frases impactantes. Tudo perfeito. E para coroar, um final marcante e surpreendente. Um soco na cara do espectador!


5. Os Outros (2001)




Sinopse: Durante a 2ª Guerra Mundial, Grace (Nicole Kidman) decide por se mudar, juntamente com seus dois filhos, para uma mansão isolada na ilha de Jersey, a fim de esperar que seu marido retorne da guerra. Como seus filhos possuem uma estranha doença que os impedem de receber diretamente a luz do sol, a casa onde vivem está sempre em total escuridão. Eles vivem sozinhos seguindo religiosamente certas regras, como nunca abrir uma porta sem fechar a anterior, mas quando eles contratam empregados para a casa eles terminam quebrando estas regras, fazendo com que imprevisíveis consequências ocorram.

Quando assisti a Os Outros pela primeira vez, não esperava muito mais que um suspense/terror envolvendo o sobrenatural, numa mansão sombria e com personagens, digamos, arrepiantes. De fato, a narrativa trata, basicamente, disso. Porém, além de desenvolver tais elementos com maestria, Os Outros nos entrega um dos melhores plot twists do cinema. Imperdível!


4. O Sexto Sentido (1999)



Sinopse: O psicólogo infantil Malcolm Crowe (Bruce Willis) abraça com dedicação o caso de Cole Sear (Haley Joel Osment). O garoto, de 8 anos, tem dificuldades de entrosamento no colégio e vive paralisado de medo. Malcolm, por sua vez, busca se recuperar de um trauma sofrido anos antes, quando um de seus pacientes se suicidou na sua frente.

Tenho uma história com O Sexto Sentido. No longíquo ano de 2000, sofri um spoiler que contava seu final. Inconformado, criei uma certa resistência ao filme, e acabei o vendo pela primeira vez apenas há uns 2 ou 3 anos. Se deixei de ver o filme por tanto tempo, por outro lado, como um espectador mais maduro do que naquela época, pude perceber a grandeza de O Sexto Sentido. Muito mais do que um suspense ou terror, O Sexto Sentido é um drama envolvente sobre o garotinho que “vê gente morta” e seu psicólogo desiludido. Acompanhar a jornada desses dois personagens, mesmo já sabendo o final, foi recompensador e não tirou as qualidades do filme. E mais, mesmo sabendo o que aconteceria, seus últimos minutos continuaram impactantes. Não tanto quanto deveria, claro. Mas não posso deixar de reconhecer seu mérito.


3. Psicose (1960)



Sinopse: Marion Crane, rouba a firma em que trabalha e foge para recomeçar sua vida. Uma tempestade a faz parar num hotel de beira de estrada, onde é recebida pelo estranho, porém afável, Norman Bates, que cuida do lugar. Quando Marion, desaparece, sua irmã e o amante decidem investigar.

Eis aqui o melhor filme de Hitchcock. Psicose é um filme que, independente da idade, é conhecido pela grande maioria das pessoas que já ouviram falar de cinema. É o suspense em sua essência. Uma verdadeira obra de arte. Ganhou um remake totalmente sem sentido, que reproduz, inclusive, os enquadramentos do original, sem oferecer nada de novo (a não ser o colorido dispensável). Não caia nessa. Veja o original de 1960, e descubra porque a história de Norma e Norman Bates atravessou gerações e, ainda hoje, é capaz de nos fazer arrancar até os últimos fios de cabelo com seu desenvolvimento e resolução geniais.


2. A Pele que Habito (2011)



Sinopse: Desde que a sua mulher foi vítima de um acidente de automóvel, o doutor Robert Ledgard, eminente cirurgião estético, dedica-se à criação de uma nova pele graças à qual poderia salvá-la. Doze anos após o drama, Robert consegue cultivar uma pele que é uma verdadeira couraça contra todas as agressões. Para testá-la, Robert mantém uma cobaia.

Com certeza, esse será o filme mais polêmico da lista, principalmente por sua posição. Mas não pude deixar de colocá-lo entre os dois primeiros. A reviravolta de A Pele que Habito me deixou angustiado e pensativo por alguns dias. Difere da lista por não ser exatamente em seu final, mas isto não tira seu impacto. Pelo contrário. As dezenas de minutos restantes após a dita descoberta só servem para nos provar que realmente estamos vendo o que estamos vendo, aumentando a angústia e a agonia pelos acontecimentos subsequentes. Chocante. Apenas, chocante. E, como aqui estamos analisando, principalmente, reviravoltas, A Pele que Habito merece um lugar de destaque.


1. Os Suspeitos (1995)



Sinopse: Após uma explosão no cais, a polícia contabiliza 27 corpos e há apenas duas testemunhas: um húngaro em estado crítico e um conhecido ladrão, que é portador de um defeito físico, testemunhou o ocorrido no cais e saiu completamente ileso. Quando os dois dão seus depoimentos, fica clara a participação de Keyser Soze, um húngaro misterioso e impiedoso, como o homem que foi o mentor intelectual de um golpe contra um grupo de traficantes de drogas da Argentina.


Para finalizar, nosso glorioso primeiro lugar. Dirigido por Bryan Singer, Os Suspeitos possui elementos de suspense e mistério, um roteiro envolvente e muito bem construído, atuações impecáveis (Kevin Spacey está demais), frases marcantes, e um personagem que está na história do cinema. E somado a isso tudo, a maior reviravolta a que tive o prazer de assistir. Os detalhes, os cuidados, as entrelinhas... Não posso falar muito mais do que isso sem que corra o risco de dar dicas e spoilers. Apenas vejam, e sem pesquisar muito.
________________________________________________________________

Como disse no início do post, muitos filmes acabaram ficando de fora. Assim, antes da Parte II, que trará filmes com plot twists menos comentados, deixo aqui uma lista de menções honrosas, que merecem ser vistas ou revistas:

Star Wars Episódio V - O Império Contra-Ataca (1980)
Seven (1995)
Amnesia (2001)
A Vila (2004)
Janela Secreta (2004)
Amigo Oculto (2005)
Old Boy (2005)
Corpo Fechado (2001)
Uma Mente Brilhante (2002)
Sexta-Feira 13 (1980)
O Grande Truque (2006)

Por enquanto é isso, pessoal. Sei que toda lista é polêmica. Portanto, se você tem alguma crítica, sugestão de filme, ou qualquer outra consideração em relação ao post, deixe seu comentário!

Talison Marafiga

2 comentários :

  1. Eu sei que o blog é de filmes, mas língua portuguesa faz parte de qualquer texto. Pelo menos pra nós falantes do idioma.
    E algo que não entendo é por que os blogueiros e jornalistas adoram o "inclusive". Pode reparar que em todo post ou matéria, lá está ele. Nunca usam sinônimos. Só aqui nos últimos posts já encontrei vários "inclusive".
    É inclusive pra lá, inclusive pra cá, é ator que inclusive participou de um seriado, é cantora que inclusive gravou ao lado de um dos maiores nomes da música...
    Dá nos nervos tanta repetição.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você é um chato, e o pior, daqueles que se acha.
      Seu castigo vai ser ouvir e ler inclusives pelo resto da vida.
      Te fode ai ô perfeitão.

      Excluir

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...