Crítica: Os Caça-Fantasmas (1984)


Acho que uma das lembranças mais antigas que se tem em toda juventude de quem nasceu nos anos 80 e 90 são os filmes “Sessão da Tarde”. Não é uma exclusividade só da Globo mas sim de vários canais que passavam os filmes que fizeram nossa juventude como Os Goonies, Curtindo a Vida Adoidado e Clube dos Cinco. No qual usava uma fachada de uma juventude alienista para tratar de assuntos legais como o que fazer da vida, porque crescemos e o que eu sou? E por ai vai.

E claro tínhamos os filmes de férias com um grande apelo sexual e muitas vezes nonsense. O que era divertido, principalmente porque aqueles anos eram uma coisa totalmente diferente. Falo por mim mesmo, quantas vezes já assisti Pork’s na Globo ou Quando a Turma Sai de Férias no SBT. Foi uma época gostosa e totalmente sem censura.



Mas no meio desse caos de hormônios e muito cinema nasceram os clássicos, além dos já citados. E sim um clássico da ficção com um humor de primeira linha. É claro que estou falando de Os Caças Fantasmas. Filme dirigido por Ivan Reitman que já tinha feito outros clássicos da comédia como Recrutas da Pesada, Junior e claro o clássico Um Tira no Jardim de Infância. O filme que foi escrito por Dan Aykroyd e Harold Ramis foi um divisor de águas no humor e acho que para todos os anos 80. Foi uma boa produção que além de contar com amigos no elenco, foi super lucrativo e também um show de efeitos especiais se for contar pelo ano, ou seja, 1984.

Acho que o maior trunfo do filme são os atores como Bill Murray que é sempre incrível, o roteiro simples e super bem bolado e claro a música do Ray Parker Jr. Que virou um marco em qualquer festinha para os cinéfilos ou também para os que curte o retrô com a clássica balada paulistana Trash 80’s . Mas o fato é que o filme é muito mais que isso. O que marcou por tanto tempo nas nossas vidas é o fato da simplicidade e também da comédia estar presente. Apesar de um filme para adultos com algumas piadas que totalmente para outro universo Os Caças Fantasmas conseguiram tomar tanto o lado infantil como do adulto.



A história começa numa biblioteca onde somos apresentados ao primeiro fantasma e em seguida temos o Dr. Peter Venkaman (Murray) fazendo alguns testes de parapsicologia, em alguns minutos de filme podemos ver que ele não leva tão a sério sua profissão e assim vemos que o restante do grupo como Ray (Aykroyd) e Egon (Ramis) em ação pra capturar os fantasmas que do nada aparecem em Nova York. Acho que o maior trunfo do filme é esse. Não explicar o porquê essa série de aparições acontecer. E quando eles começam a tocar no assunto logo mudam. Como na cena onde Ray e Winston (Ernie Hudson) conversam no carro. Outro ponto positivo é o sarcasmo que eles fazem em relação à religião também. Como na cena que eles vão salvar a cidade e alguns padres começam abençoar eles. É a ciência dentro da religião e do sobrenatural.

Outro trunfo para essa obra-prima vai também para a parte técnica como sua ótima fotografia que vai de planos fechados, abertos e close hilário na cara dos personagens. O húngaro László Kovács que também é responsável por outros clássicos na história do cinema como Sem Destino, Cada um Vive Como Quer, Paper Moon do diretor Peter Bogdanovich e New York, New York do diretor Martin Scorsese. Outro ponto também é o diretor de arte John DeCuir Jr. que fez um trabalho fantástico com maquetes, efeitos e também todo desenvolvimento artístico para a obra. Em minha opinião a história do filme fica em segundo plano quando se tem uma parte técnica tão valiosa, um diretor que sabe controlar esses monstros da comédia. Mas o roteiro realmente é muito bem escrito, acho que a superação nessa parte é quando você consegue controlar os conflitos e colocar uma boa personalidade aos seus personagens e na história.



Caça-Fantasmas foi renovador não só pela sua parte nos efeitos, direção e roteiro como também ajudaou a criar um estilo para uma década maravilhosa que foi os anos 80. E com isso a divulgar outros clássicos da “Sessão da Tarde”. Uma época que vamos sentir saudades com o seu sarcasmo, a falta de censura e também deixar ser livre e pensar o que quer sobre o sexo e a própria comédia sem escrúpulos. Assista a esse clássico e deixe o espírito anos 80 te contagiar amigo. Vai por mim... Vale a pena.


Direção: Ivan Reitman

Titulo Original: Ghostbusters

Ano/País: 1984, E.U.A

Elenco: Bill Murray, Dan Aykroyd, Harold Ramis,Ernie Hudson,Annie Potts e Rick Moranis.

Trailer:

       

João Trettel

Gosto de cinema desde criança. Passei a infância com os filmes da “Sessão da Tarde” e do “Cinema em Casa”. E também assistia o extinto “Cine-Trash”, quando conseguia escapar da minha mãe. Desenvolvi o gosto por vários filmes aos longos dos anos, amo filmes clássicos de todos os gêneros. Comecei a estudar cinema na faculdade e a desenvolver um gosto pela crítica cinematográfica. Hoje estudo história e sonho ser professor de história do cinema, assim unindo duas paixões minhas. Amo quadrinhos, livros e discos, no qual coleciono vários. Acredito que o cinema deva ser acessível a todos e também mais estudado.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...