Crítica: Vingadores: Era de Ultron (2015, de Joss Whedon)


O filme mais esperado do ano para a maioria. Um dos mais esperados do ano para alguns, como no meu caso (é que aguardo com bem mais ansiedade os novos Jurassic Park e Star Wars). Também é o filme mais pretensioso do ano, o que tinha maior intenção de grandeza. Para alguns, cumpriu as expectativas. Para outros, decepcionou um pouco. Nas bilheterias, é o segundo filme mais visto do ano, ainda perdendo para Velozes e Furiosos 7. Creio que nas próximas semanas isso deve mudar, mas é estranho isso estar demorando a acontecer. Creio que realmente o filme não foi tão bem aceito. A verdade é que Vingadores: Era de Ultron era tão esperado e criou-se tanta expectativa, que ele ficou na sombra do primeiro filme. Sofreu um mal bem comum nas continuações: não ter aquele fator surpresa, simplesmente por ser uma continuação. Ainda mais quando falamos de Os Vingadores, marco na história do cinema, terceira maior bilheteria da história (perdendo apenas para Avatar e Titanic), um filme que foi um verdadeiro sonho nerd realizado. E realmente esta continuação perde para o primeiro por alguns detalhes. Mas está longe de ser um filme ruim.

Na verdade a continuação já acerta por não copiar exatamente o heroísmo do primeiro filme. Aqui há mais personagens e mais bem construídos psicologicamente. Você já conhece os heróis (e os atores) e já sente carinho por eles, você quer vê-los lutando juntos. E isso te amarra ao filme. O vilão é bom, tem certo carisma e até mesmo certa "razão lógica" para agir, fazendo com que nos identifiquemos com ele. Os princípios da inteligência artificial usados no Ultron (na voz de James Spader) são mais realistas e aceitáveis. Ele haje a partir de um certo grau de conhecimento, uma programação onde dá a ele a opção de escolher a partir de certo princípio básico vindo da mente de seu criador, Tony Stark (Robert Downey Jr.). É como se fosse a parte ruim da mente do Homem de Ferro inseridos em um robô. O lado mais racional, frio e egoísta, onde não se importa com as baixas necessárias para salvar o planeta. E mesmo que sejam egoístas, alguns dos princípios narrados por Ultron fazem sentido. A velha história de que quanto mais racionais, mais frios nos tornamos. E este é um grande acerto para o filme e para o roteiro.



O elenco está todo bem, exceto Aaron Taylor-Johnson (o Mercúrio) que parece meio apagado. De resto todos estão bem nos seus papéis. Apesar do pouco destaque, Thor (Chris Hemsworth) serve várias vezes como alívio cômico. Hulk (Mark Ruffalo) e Viúva Negra (a sempre incrível Scarlett Johansson) surpreendem como um improvável casal. Ambos são monstros que se apegam um ao outro. Capitão América (Chris Evans) finalmente aparece como um bom líder e já vemos as primeiras brigas dele com o Homem de Ferro, já nos preparando para a vindoura Guerra Civil. Gavião Arqueiro (Jeremy Renner) finalmente tem o destaque merecido, sendo o herói mais humano e sensato na bagunça toda. A psicodélica Feiticeira Escarlate (Elizabeth Olsen) e o extraordinário Visão (Paul Bettany) são os dois novos e incríveis heróis, que devem fazer bastante sucesso daqui pra frente nas próximas obras da Marvel. Homem de Ferro (Robert Downey Jr.) mais uma vez rouba a cena do filme, desta vez mais controlado e sóbrio, sendo o grande divisor de águas da trama, com uma visão mais ambígua das coisas, onde mais uma vez somos preparados para o que está por vir. O ator que andava sumido James Spader dá uma voz imponente e ao mesmo tempo fragilizada à Ultron, passando realmente a imagem de uma mente de pensamentos deturpados. E cada um dos demais coadjuvantes se saem bem, sendo todos easter eggs do universo Marvel, no qual deverão ser utilizados nos próximos filmes.

A direção de Joss Whedon não inova em nada comparada ao primeiro filme, mas dá conta do recado sem dificuldades. Notamos que o cineasta ama o universo das HQs, é um nerd de carteirinha e sabe o que quer passar nas câmeras. Um dos criadores da Marvel, Stan Lee, aparece de maneira hilária no filme, impossível não tirar o chapéu para o velho que presenteou o mundo com a Marvel e seu universo riquíssimo. As cenas de ação são destruidoras, incessantes e com excelentes efeitos visuais em CGI. Há pelo menos duas cenas ótimas, a do Hulk versus o Hulkbuster e a do assalto ao caminhão de Ultron, onde Capitão América e Viúva Negra enfrentam o vilão. A destruição é "cavalar", quase do nível de Transformera.



A questão negativa é que o filme apresenta pequenos defeitos. O excesso de robôs Ultron em CGI a todo tempo tiram um pouco da tensão e grandiosidade da ação. Não há um momento específico mais importante pois todo o tempo é destruição demais. O filme é longo, o que não seria problema se tivesse um pouquinho mais de ação. Mas não acabei de dizer que teve ação demais? Deixe-me explicar: não foi todo tempo que teve ação, mas nos momentos que tinha parece que a ação inteira era grandiosa demais, não surpreendendo. E as cenas são rápidas demais, com muita computação dos cenários destruídos, dificultando um pouco a identificação naquilo tudo. Deveria ter tido cenas de ação mais longas, com momentos mais controlados na maior parte, construir um pouco a tensão e daí apresentar cenas realmente grandiosas apenas em pontos chave e no final do filme. Parece que o tempo todo era o final. Por fim, o filme todo você fica na expectativa de algo mais, uma cena mais marcante. O filme também não foi sombrio como prometido, apenas abordou temas mais sérios e humanos. Há piadas em vários momentos, descarregando um pouco a tensão, mas quebrando o ritmo de ação do filme. Realmente após a sessão, fica aquela sensação de que poderia sim ser mais. E realmente faltou o frescor, a surpresa e originalidade do primeiro filme.



Mas sejamos justos: apesar de não ser o melhor, é um dos melhores filmes da Marvel. Entra num TOP 5 melhores. Tudo foi feito com uma qualidade técnica invejável. Há vários elementos, personagens e detalhes que só quem é fã dos quadrinhos reconhecerá. Continuo afirmando que um ponto forte é o carismático elenco e suas personagens. Visão é a melhor coisa do filme, fantástico desde suas filosóficas falas até seu visual plástico (pois não é computação, mas um excelente trabalho de produção e maquiagem em cima do ator Paul Bettany). A conversa entre ele e Ultron é antológica, estão em cena os dois lados da mente de Tony Stark. E depois de tudo isso que já falei do filme, vale lembrar que para você não se decepcionar, tem de assisti-lo com algo em mente. Estamos diante uma longa saga, uma grande jornada. Vingadores: Era de Ultron é um meio termo. Marca o fim de uma fase da Marvel, a fase mais experimental, onde há heróis contra vilões. O que está por vir é algo mais complexo. Heróis contra heróis, alianças com alguns inimigos e surgirão vilões ainda mais poderosos e violentos. Este filme aqui apenas prepara terreno para o que está por vir. A cena pós-créditos mostra bem isso.

Vingadores: Era de Ultron não é perfeito, mas é um ótimo entretenimento, inteligente e com grande cenas. E é mais um capítulo nesta grande saga. Cinéfilos, nerds e público no geral, preparem o coração. Pois agora aguardamos o terceiro Capitão América: Guerra Civil, onde teremos este herói liderando um grupo contra outro grupo de heróis liderados por Homem de Ferro. Guerra Civil sai nesta mesma época do ano que vem. Teremos o lançamento de um novo herói, o Homem-Formiga já no mês que vem e em anos futuros teremos o terceiro Thor, o segundo Guardiões da Galáxia, o novo Homem-Aranha e os novos Doutor Estranho, Pantera Negra, Capitã Marvel e os Inumanos. Sem falar na junção de todos estes em 'Vingadores 3 e 4' que serão respectivamente Guerra Infinita Partes 1 e 2. Tem muita coisa por vir. E minhas maiores curiosidades são: quem ganha e como será o fim do Homem de Ferro e do Capitão América na Guerra Civil? Como o Homem-Aranha irá entrar na história? Como será a luta contra Thanos (que já possui a manopla do infinito) na Guerra Infinita partes 1 e 2? E como os Guardiões da Galáxia se juntarão aos Vingadores? É esperar para ver. Até lá, assista Vingadores: Era de Ultron e presencie o início disto tudo.



Direção: Joss Whedon

Elenco: Robert Downey Jr., Chris Hemsworth, Mark Ruffalo, Chris Evans, Scarlett Johansson, Jeremy Renner, James Spader, Samuel L. Jackson, Don Cheadle, Aaron Taylor-Johnson, Elizabeth Olsen, Paul Bettany, Cobie Smulders, Anthony Mackie.

Sinopse: Quando Tony Stark tenta reiniciar um programa de manutenção de paz, as coisas não dão certo e os super-heróis mais poderosos da Terra, incluindo Homem de Ferro, Capitão América, Thor, Hulk, Viúva Negra e Gavião Arqueiro, terão que passar no teste definitivo para salvar o planeta. Com o aparecimento do vilão Ultron, a equipe dos Vingadores tem a missão de neutralizar seus terríveis planos.

Trailer 2 completo:



O Vigilante da Noite

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...