Crítica: Renascido das Trevas (2015, de Valeri Milev)


Renascido das Trevas, começou a ser produzido há vários anos, se não me engano em 2012 porém, demorou a ser finalizado por conta da agenda do diretor Valeri Milev (que dirigiu outro filme de zumbi o Code Red de 2013 e o regular Pânico na Floresta 6 de 2014), somente este ano o filme foi lançado, sendo que no Brasil o mesmo chegou direto em home vídeo. O longa é uma produção da After Dark (produtora conhecida dos fãs de horror). O filme mistura o manjado e saturado 'found footage', com zumbis.

Na história cinco anos se passaram, desde que o surto de ameaça zumbi foi supostamente contido. Mas os bravos homens e mulheres da Divisão R, que encontram e destroem os mortos-vivos, estão percebendo sinais de um segundo surto, e dessa vez a humanidade pode não sobreviver. As gravações dos membros da Divisão R e seu trabalho cruel e perigoso, porém essencial, de exterminar os humanos reanimados, foram filmadas uma semana antes por um jornalista, durante um dia longo e mortal.



Bom, vou logo dizendo que esta produção não vai agradar a maioria das pessoas, simplesmente pelo fato dela trazer uma abordagem diferente (alguns podem dizer inusitado) porém, não posso negar que foi no minimo original. O longa não se restringe apenas a câmera do jornalista, na verdade, não estamos acompanhado as gravações em tempo real, as cenas mostradas já aconteceram, é como se estivéssemos assistido apenas uma reprodução de seu conteúdo em forma de documentário. Nesse contexto surgem vários pontos negativos no longa, pois, dá a sensação de que estamos assistindo um programa na TV, com direito a expressões como "Voltamos já" e "Voltamos a apresentar", além de aparecer vários comerciais.

Os personagens são apresentados através de depoimentos, onde conhecemos um pouco mais da história de cada um e de seus objetivos, porém, nada de muito profundo ou original, apenas, aqueles típicos personagens canastrões . As atuações não são das melhores, mas também não comprometem o filme, só consegui reconhecer no elenco Bruce Payne (A Armadilha), Scott Adkins (Os Mercenários 2), Daniella Alonso (O Retorno dos Malditos) e Roger R. Cross (The Strain).



As cenas de combate dos soldados com os reanimados (é o jeito que eles são chamados) são muito bem feitas, com direito a muito tiro, correria e sangue. Gostei do fato dos zumbis correrem pois, aumenta a sensação de perigo. Dentre essas cenas destaco a que envolve um caminhão, onde podemos ver mais nitidamente o combate, pois nas outras sequências em sua grande maioria, são comprometidas, pelo fato de a câmera tremer muito e a fotografia ser muito escura.

Entre uma cena de combate e outra, é feito uma pausa para as propagandas (é sério gente), que de tão ridículas e artificias acabam se tornado engraçadas (morri de rir com a propaganda do 'Vivodine'), eu ainda não entendi se o roteiro colocaram elas para ser engraçadas ou informativas, pois, de algumas conseguimos tirar algumas informações. Mas o principal problema em torno dessas propagandas é o fato delas quebrarem o clima de suspense e terror construído nas ações dos soldados, pois toda vez que uma missão acaba, aparece esses comercias, e com o tempo isso acaba ficando degastante e maçante.



Se for para analisar mais profundamente, acaba que não existe história nenhuma no filme, apenas acompanhamos os soldados da divisão R que estão em uma missão tentando descobrir algo referente ao 'Projeto Judas', fora isso, não existe nada que gere a curiosidade das pessoas. O final até que é interessante, mas o filme acaba do nada, deixando os expectadores frustados e com uma ponta para uma possível sequência que provavelmente não acontecerá tão cedo.

Enfim, esse filme não é bom mas, também não é um dos piores. O que acaba prejudicando é o fato dele tentar ser diferente, ficando semelhante a um documentário que assistimos na TV, com direito a propagandas (!), que quebram o clima de suspense e terror construídos. Ele também erra por apresentar um roteiro bem fraco e pouco desenvolvido, além de personagens sem carisma.


Título Original: Re-Kill

Direção: Valeri Milev

Elenco: Bruce Payne, Scott Adkins, Daniella Alonso, Roger R. Cross, Layke Anderson, Ian Casselberry, Owen Davis, Jesse Garcia.

TRAILER:


Jackson Willian

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...