Crítica: Eles Existem (2014, de Eduardo Sánchez)


Eles Existem, é a mais nova produção do diretor Eduardo Sánchez, que revolucionou o mundo cinematográfico apresentando o estilo 'found footage' com o excelente A Bruxa de Blair.

Na trama, acompanhamos cinco jovens, que resolvem passar o final de semana em uma cabana no meio de uma floresta do Texas, porém, após um acidente eles acabam despertando a fúria de um monstro, o lendário pé-grande, e o que era para ser apenas um final de semana divertido e sem preocupações acaba se tornando uma luta pela sobrevivência.

Pela sinopse já dá para perceber que o filme não é nada original, apresentando aquela manjada história de jovens que decidem ir para o meio do nada (mesmo sabendo que não podem ir) caçar um jeito de morrer, com direito a uma cabana, um porão e diversas outras situações clichês. Mas, o filme já ganha pontos por trazer o estilo 'found footage' que não aborda fantasmas ou demônios, e se for para analisar a produção em um todo, acaba que ela se destaca por ser bem feitinha.



Um ponto positivo, é o fato de o roteiro ser bem direto, ágil e sem enrolações, ele não perde o tempo com aquelas tramas superficiais dos personagens, que não agregam em nada na história principal. Gostei muito do clima de suspense e da tensão presente no filme, que estão bem construídas e que vai aumentando com o desenrolar dos acontecimentos, mérito do diretor, que é bem experiente neste tipo de produção e soube utilizar os recursos disponíveis a seu favor.

O pé-grande também é outro acerto do filme pois, além de ser feroz e violento o mesmo é bem feito (nada de CGI, apenas efeitos de maquiagem) e muito assustador. O mais interessante é que os sons emitidos por ele causam mais medo do que ele próprio, porém, o que mais chama a atenção é o fato de o pé-grande não ser um bicho irracional, pelo contrário, ele é bem inteligente e calculista, a ponto de criar armadilhas para os personagens. As perseguições também são o ponto alto do longa, pois, são bem frenéticas e com muita tensão, destaque para cena envolvendo fogos de artifícios (um dia eu morro de susto).



Na trama determinado personagem explica que o pé-grande é um animal pacífico e que só ataca quando ameaçado, a partir daí cria-se todo um mistério envolta dos motivos que estão levando o mostro a atacar os jovens. A explicação desse mistério até que funciona, trazendo motivos plausíveis, mas, aqueles mais calejados vão descobrir ou pelo menos pensar na nos motivos bem no início do filme, portanto, o que era para ser uma grande reviravolta se torna apenas uma revelação nada original, mas que pode surpreender alguns.

Como disse no início dessa crítica, o roteiro é bem direto, não perdendo tempo com o desenvolvimento dos personagens, entretanto, mesmo que seja um ponto positivo ao mesmo tempo tem um lado negativo, pois, não nos importamos com os personagens, não ligamos se vão viver ou morrer, mas o que piora ainda mais essa situação são os atores, que não possuem um pingo de carisma, além de todos serem completos desconhecidos e apresentarem atuações bem medianas.



Esperava mais das cenas de mortes, o roteiro perdeu várias oportunidades de entregar mortes violentas e de impacto porém, se contentou com mortes básicas e sem muito destaque. Outro detalhe que não me agradou muito foram as cenas mais escuras (principalmente a do ataque a cabana) que quase não se vê nada e o que era para ser assustador se torna chato e sem graça. O final também é bem ruim, tipico dos filmes 'found footage', que terminam do nada, sem qualquer explicação.

Resumindo, Eles Existem é um filme acima da média, que apresenta um roteiro ágil, um monstro assustador, feroz, violento e inteligente, algumas cenas de perseguições tensas e bem conduzidas e bons sustos, porém peca pelo excesso de clichês, personagens rasos e atores desconhecidos, além de um final meia boca. Enfim, recomendo para diversão.





Título Original: Exists

Direção:
Eduardo Sánchez

Elenco:
Samuel Davis, Roger Edwards, Dora Madison, Chris Osborn, Denise Williamson, Jeff Schwan, Brian Steele.


TRAILER:



Jackson Willian

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...