Crítica: O Franco-Atirador (2015, de Pierre Morel)


O Franco-Atirador chegou nos cinemas brasileiros em maio de 2015, o longa é dirigido por Pierre Morel (diretor de Busca Implacável), cuja a história é baseada em um romance policial de Jean-Patrick Manchette o 'The Prone Gunman'.

Na trama conhecemos Martin Terrier (Sean Penn), um matador de aluguel que recebe uma última missão, que é o de matar um importante ministro do Congo, entretanto, depois de completar o serviço Martin terá que desaparecer para sempre e deixar sua amada Annie (Jasmine Trinca) para trás. Oito anos se passam, desde a conclusão do serviço, porém o passado volta a assombrar Martin depois que alguns homens tentam mata-lo. Agora ele terá que usar suas habilidades para sobreviver e descobrir quem está tentando pôr um fim em sua vida.



Com toda certeza este filme foi uma das maiores decepções de 2015, não que ele fosse um dos mais aguardados do ano, mais tudo envolta dele era no mínimo curioso, com um bom elenco, um diretor com talento e um trailer explosivo. Mas, o resultado final é uma merda, e no final das contas este filme não passa de um subproduto genérico e que será esquecido em menos de uma semana por aqueles que o assistiram.

A primeira parte do filme é bem interessante, mostrando os conflitos que ocorrem no Congo e uma equipe de mercenários que são contratados para eliminar um dos ministros do país. O desenvolvimento de 'Terrier' (Sean Penn em seu primeiro filme de ação) é bem conduzido e satisfatório, bem como seu relacionamento com 'Annie' (interpretada pela atriz italiana Jasmine Trinca). Porém, as coisas saem do rumo depois que o serviço é completado e se passam 08 anos, e o que estava interessante começa a ficar chato e totalmente genérico.'Terrier' começa a ser perseguidos por assassinos que querem matá-lo e a partir daí começa as várias situações uma mais clichê que a outra.




Na minha opinião, a produção possui três principais problemas. O primeiro é em relação ao roteiro, que como já disse é até interessante no começo, mas se perde depois da passagem de tempo, a história não empolga, não inova e não se destaca das outras diversas produções mais ou menos parecida com essa. O roteiro até que tenta trazer algo de diferente, como por exemplo o fato de o protagonista estar sofrendo de uma doença grave, mas isso é esquecido com o desenrolar da história e deixado em segundo plano.

O segundo problema são as cenas de ação, pois, muita gente que viu o trailer achava que este seria um filme cheios de tiros, porradas e perseguições. O filme tem tudo isso, mas são poucas as cenas mais movimentadas, visto que, o foque do roteiro é no drama e no romance e não na ação, mas, o pior problema é que elas não empolgam e não se destacam, a única que vale a pena mencionar é uma cena que acontece em uma casa de campo.




O terceiro problema são os personagens. Os atores são todos talentosos, mas seus personagens são ruins e sem graças. Sean Penn é um excelente ator, mas não acho que ele tenha o perfil e o carisma necessário para um astro de filmes de ação. Jasmine Trinca até que atua bem, mas a relação dela com o personagem de 'Penn' não convence e o pior de tudo, não tem química. O roteiro também tem a capacidade de desperdiçar os atores Idris Elba e Javier Barden com personagens caricatos e que nada agregam a trama, principalmente o personagem de 'Elba'.

O final é sem graça e anticlímax, trazendo um tiroteio (que ninguém escuta) em um estádio de touradas. O desfecho é totalmente sem noção e previsível. Resumindo, O Franco-Atirador, não empolga, não tem uma trama interessante e envolvente, não traz cenas de ação inesquecíveis e não apresenta personagens legais e bem desenvolvidos. É uma produção genérica que não traz nada de novo, totalmente esquecível.


Titulo Original:
The Gunman

Direção: Pierre Morel

Elenco:
Sean Penn, Jasmine Trinca, Javier Bardem, Ray Winstone, Mark Rylance, Idris Elba, Peter Franzén, Billy Billingham, Daniel Adegboyega, Ade Oyefeso.

TRAILER: 


Jackson Willian

2 comentários :

  1. É muito intenso, mas exagerado boa história. Não vou negar que é um filme muito bom que me fez lembrar a boa Bradley Cooper e seu filme American Sniper, realmente muito bom. Bem ocupando o cargo esta a verdade é que a história funciona muito bem para sair, além de que mantém você em todos os momentos atentos e não perder o ritmo, mas eu teria preferido um acabamento mais atraente.

    ResponderExcluir

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...