Crítica: A Visita (2015) - O Retorno de M. Night Shyamalan


Quando o diretor M. Night Shyamalan surpreendeu ao mundo com uma das maiores reviravoltas da história do cinema e conseguir indicar o astro Bruce Willis ao Oscar de Melhor Ator, com seu suspense 'O Sexto Sentido', público e crítica voltaram os olhos para o jovem cineasta indiano. Com este início promissor e estilo próprio, seu segundo filme Corpo Fechado, novamente com Bruce Willis, também foi muito elogiado, sendo um dos melhores e mais realistas filmes sobre superpoderes e heróis, narrado na forma de suspense. Já os bons Sinais e A Vila foram intrigantes, mas dividiram opiniões. Sua primeira grande derrota foi A Dama na Água, fábula romântica sombria que foi injustiçada e suas metáforas foram mau interpretadas. Já em Fim dos Tempos a autêntica ideia de fazer um filme sobre uma toxina que faz as pessoas se suicidarem em massa também foi rejeitada pela maioria. Mas o filme que praticamente enterrou o diretor por um tempo foi O Último Mestre do Ar, baseado no anime Avatar, que tem uma legião de fãs fervorosos. Estes fãs e a crítica não perdoaram as mudanças na história original que Shyamalan fez, mesmo que o filme tenha um excelente visual e interessantes metáforas filosóficas e espirituais. Depois da Terra afundou ainda mais este diretor, com seu filme mais fraco, um Jaden Smith (filho de Will Smith) pouco inspirado, onde nem a presença do pai fez com que houvesse química em cena. Seria este o fim de um dos cineastas mais promissores do cinema recente?

Eis que na temporada de filmes de terror para época de Halloween de 2015, o indiano volta aos holofotes, com um filme de baixo orçamento, com dinheiro tirado do próprio bolso do diretor. Este A Visita traz de volta a boa forma de Shyamalan, em um filme obscuro e irônico ao mesmo tempo. A ideia é simples, um casal de irmãos vai passar um tempo e conhecer seus avós, com quem nunca tiveram contato. Eles decidem documentar tudo, sendo assim um filme found footage, estilo por trás das câmeras como em Atividade Paranormal, R.E.C. ou A Bruxa de Blair. Porém o filme consegue bem mais do que apenas algumas cenas gravadas com uma câmera trêmula.



A começar que a direção é boa a ponto das imagens mais tensas serem apresentadas de maneira clara, mesmo que em algumas vezes não se veja bem o que acontece. Outro ponto muito importante foi a escolha do elenco. Os senhores que interpretam os assustadores avós se saem muito bem, passando realmente sensação de medo e de que algo está errado. Algo muito surpreendente é as crianças atuarem bem. Filme de terror com boa atuação é difícil, mas com crianças atuando bem é ainda mais. E aqui o casal de irmãos atuam extremamente bem, principalmente o menino, interpretado por Ed Oxenbould, que tem um carisma extremo com a câmera e o público (nós). O garoto é muito engraçado com seu jeito de atitude e esperteza, além de suas rimas de rap serem hilárias. E no final sua atuação surpreende, juntamente com o chocante desfecho.

O roteiro tem alguns pontos que beiram o brilhantismo, tecendo um paralelo entre o terror e a velhice. Fica a sensação de que envelhecer pode ser assustador, ao mesmo tempo em que o filme torna-se inacreditavelmente engraçado em alguns momentos. Um humor negro e sombrio, mas irônico e novamente fazendo referência à velhice. Como já mencionado o final é impactante, assustador e deve agradar amantes do terror. A Visita é um filme mais barato e simples, mas pode-se ver a mente de Shyamalan no filme o tempo todo. Aliado a uma bela fotografia cinzenta e azulada, é um ótimo entretenimento, que poderá te surpreender positivamente. Torcemos para que Shyamalan siga acertando. A Visita tem seus momentos engraçados, mas acima disso é um ótimo entretenimento para amantes de suspense e terror.



Direção: M. Night Shyamalan

Elenco:
Ed Oxenbould, Olivia DeJonge, Kathryn Hahn, Benjamin Kanes
Sinopse: um garoto (Ed Oxenbould) e sua irmã são mandados pela mãe (Kathryn Hahn) para visitar seus avós que moram em uma remota fazenda. Não demora muito até que os irmãos descubram que seus avós estão envolvidos com coisas profundamente perturbadoras que colocam a vida dos netos em perigo.

Trailer:


O Vigilante da Noite

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...