Crítica: Homem-Formiga (2015, de Peyton Reed)



Que a Marvel (especialmente a saga dos Vingadores nas mãos da Disney e Paramount) se tornou uma potência, com diversos filmes de qualidade, isto não resta dúvidas. Mas parece que em 2015 não foi lá o melhor ano para eles. Vingadores: Era de Ultron foi bom, mas abaixo do primeiro filme. Apesar do sucesso dele, Star Wars, Jurassic World e Velozes e Furiosos 7 tiveram bilheterias melhores. E convenhamos que o filme ficou um pouco incompleto. Com isto em mente, outro filme da Marvel não teve tanto sucesso comercial assim. Este Homem-Formiga foi um dos sucessos mais modestos do estúdio. Apesar do bom dinheiro arrecadado, principalmente na China, o filme não chega perto dos bilhões de outros filmes como Homem de Ferro 3 e os próprios Vingadores. Tanto o fato do herói ser menos conhecido como o engraçado título ajudaram o filme a ser menos popular. O que é um engano.
Homem Formiga não é o melhor filme do ano nem o melhor da Marvel. Mas diante o prepotente Era de Ultron, o filme apresentou uma ideia mais simples e bem colocada, além de ter sido um dos longas mais improvavelmente engraçados do ano, já que 2015 foi sofrível para comédias. O humor, muitas vezes ácido e negro, foi muito bem colocado no roteiro e dentro da história de ação. Outro acerto é que aqui, além da típica luta do bem contra o mal, temos na verdade um filme de assalto, que chega a lembrar a trilogia dos 11 Homens e um Segredo. O herói é um ladrão, que finalmente usará isso para o bem.



Deve-se também elogiar a utilização do mundo miniatura. Embora cientificamente pouco explorado e às vezes bizarro, o filme tem esta pegada assumidamente B, cheio de situações estranhas, como coisas improváveis (formigas, brinquedos e variados objetos) esticando e encolhendo. Lembra fantasias bobas mas divertidas da sessão da tarde, como Querida, Encolhi as Crianças. Toda esta utilização do mundo miniatura é inusitada e interessante. A cena de encolhimento infinito lança diversas questões científicas reais, como por exemplo até quanto é possível diminuir e estar dentro de todo um universo microscópio. Pensamos de maneira filosófica se a Terra não é apenas um lugar minúsculo diante a vastidão do universo.




O diretor Peyton Reed, vindo de filmes de comédias, consegue mesclar bem todos elementos citados acima. O ator Paul Rudd, que desde os anos 90 faz comédias e romances adolescentes e femininos, mas que nunca de fato teve destaque, finalmente faz um papel importante, sendo assim um novo herói para integrar os Vingadores futuramente. O veterano Michael Douglas representa a primeira geração do herói e faz isso com respeito. Evangeline Lilly (a musa da série Lost) encarna o par romântico de maneira aceitável e com humor. Futuramente deveremos ver ela como Vespa nos filmes Marvel.

Os efeitos especiais estão ótimos, embora em alguns momentos estranhemos as bizarrices dos fatos. O vilão não é dos mais marcantes, mas seu traje de Jaqueta Amarela é bem trabalhado. E quem rouba a cena do filme são dois elementos. O primeiro é o coadjuvante Michael Peña, em um papel engraçado e carismático, é o fiel amigo do herói. O segundo elemento é o exército de formigas do herói. Os bichinhos digitais são extremamente bem criados, fofos e quando algumas morrem na luta contra os vilões, sentimos pena e torcemos por elas. O fato é que quando nos pegamos torcendo por seres digitais, é sinal de que a fantasia do filme deu certo. Homem Formiga não é perfeito, tem alguns clichês e é um filme mais humilde, contido, com bastante comédia e cenas de assalto. Mas flui melhor que o Era de Ultron, é descompromissado e muito divertido. E isso o torna o melhor filme de super herói de 2015. Recomendado!






Direção: Peyton Reed

Elenco: Paul Rudd, Michael Douglas, Evangeline Lilly, Corey Stoll, Michael Peña, David Dastmalchian, Hayley Atwell, Judy Greer, Bobby Cannavale, John Slattery,Vanessa Ross, Wood Harris, Martin Donovan, David Dastmalchian.

Sinopse: armado com a incrível habilidade de encolher em escala mas crescer sua força, o desenvolto ladrão Scott Lang deve abraçar o seu herói interior e ajudar seu mentor, Dr. Hank Pym, a proteger o segredo por trás de seu espetacular uniforme de Homem-Formiga de uma nova geração de ameaças que aumentam gradativamente. Contra obstáculos aparentemente insuperáveis, Pym e Lang devem planejar e executar um assalto que salvará o mundo.



Trailer:


Mais imagens:





















Deixe seu comentário:


O Vigilante da Noite

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...