Crítica: Cabana do Inferno (remake 2016, de Travis Zariwny)




A saga 'Cabana do Inferno' vem tentando se reinventar. O primeiro filme, dirigido pelo mestre Eli Roth trazia um humor negro genuíno e cenas bem pesadas. A esnobada continuação, dirigida por Ti West é um filme incompreendido, uma vez que os diálogos são ácidos e as situações bem construídas, tem uma pegada diferente mas o humor negro ainda está lá. Mas foi injustiçada e detonada. Depois de um bom tempo o terceiro capítulo foi lançado direto para DVD trazendo duas ou três cenas interessantes e tensas, mas no geral um filme realmente fraco e esquecível. Numa outra tentativa de fazer a saga dar certo, agora no início de 2016 lançam o remake do primeiro filme. E apesar de nada de novo, até que é divertido.

Já começo dizendo que o filme é basicamente a mesma coisa do primeiro, recriação cena por cena do original. Porém com uma câmera mais moderna e limpa. O lugar onde a história se passa é belíssimo, rendendo boa fotografia e o diretor sabe bem explorar isso. Outra coisa que surpreende é a trilha sonora, edição de som e mixagem de som, um dos melhores trabalhos sonoros do terror em anos recentes. A trilha metalizada gera tensão, tornando o filme eletrizante. A maquiagem das feridas e machucados é muito boa e realista. O filme é um prato cheio para quem procura gore. As cenas das pessoas "desmanchando", assim como a do cão contaminado atacando são de embrulhar o estômago.



As atuações são fracas. Os jovens são apenas corpos bonitos primeiramente para aparecerem nus e depois para expor feridas da contaminação. O roteiro é um fiapo, não tem nada de originalidade e suga tudo do filme original. Não há nenhum tipo de autenticidade. Isto são grandes defeitos que quase "matam" o filme. Mas pelo menos o terror está bem dosado, há ainda um humor negro, temos a desconexa cena do menino gritando "panqueca", uma das coisas mais bizarras do primeiro e deste filme aqui também. E a direção é boa, acredito que se o cineasta Travis Zariwny se envolver em filmes originais poderá se sair bem, pois ele consegue dar um bom ritmo ao filme e um final bem chocante.

Ao contrário de outro remake do início deste ano, o desnecessário 'Mártires', este remake de 'Cabana do Inferno' é melhor, mais bem produzido e o principal: traz mais terror e humor negro. Se houver continuações, só esperamos que invistam na originalidade. Um filme mediano, mas que pode ser conferido sem grandes pretensões. Dá alguns momentos de diversão para fãs do terror e do gore.

NOTA: 6


Direção: Travis Zariwny

Elenco: Gage GolightlyDustin IngramSamuel DavisMatthew Daddario e Nadine Crocker.

Sinopse: um grupo de cinco amigos decide passar o fim de semana em uma casa na floresta. Planejando cerveja e farra, eles encontram um ermitão portador de um vírus que parece comer sua pele. O causador da doença, então, infecta alguns dos cinco, fazendo com que os sadios ajam com paranóia e hostilidade contra os doentes, criando o clima de suspense.



Trailer:










Deixe seu comentário: 


O Vigilante da Noite

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...