Crítica: Krampus - O Terror do Natal (2015, de Michael Dougherty)




Filmes de terror adoram transformar datas festivas em versões macabras nada acolhedoras. Com o tema natalino temos os filmes 'Natal Negro' (2006), 'Silent Night' (2012), a antologia 'A Christmas Horror Story'  e agora esse 'Krampus - O Terror do Natal', lançado nos Estados Unidos no final de 2015.

Na história, conhecemos a família de Max (Anthony) que estão realizando os preparativos para o dia do natal para que possam comemorar a data com seus familiares mais próximos. Entretanto, a desunião entre a família faz com que Max perca o espírito do natal, e sem querer acaba invocando um demônio maligno, o Krampus, que possui o único objetivo de punir aqueles que não acreditam no natal.


O curioso dessa produção é que ela se propõem em ser um filme de terror sem violência e sem sangue, preferindo investir em um clima aventuresco, de suspense e ainda com algumas pitadas de comédia. Inacreditavelmente a produção consegue trabalhar todos esses elementos de forma satisfatória. O interessante é que o diretor Michael Dougherty, que também dirigiu a excelente antologia 'Contos do Dia das Bruxas', consegue dosar bem todos os gêneros, principalmente na comédia que nunca chega a ser exagerada ou infantil demais. Como não tem cenas gratuitas de mortes e violência o diretor também acerta em focar em um clima angustiante e até certo ponto claustrofóbico, além de construir um envolvente e instigante clima de suspense, que mantém o público atento e curioso. É importante ressaltar que mesmo com esse premissa mais leve o filme nos apresenta cenas bem aterrorizantes, como por exemplo a excelente sequência do primeiro ataque do Krampus.



Outras cenas que também valem a pena mencionar são as da chaminé e a do porão, que para mim são as melhores. É nessas horas que fiquei triste por não ter violência. No que se refere a parte técnica o filme está de parabéns. As ambientações, a fotografia e os efeitos estão muito bons. Foi uma ótima escolha o uso de efeitos práticos tanto no Krampus quanto nos seus ajudantes que deixa tudo mais realista e que até lembram aqueles filmes nostálgicos dos anos 80. Uma ótima jogada do diretor foi a de manter o público curioso quanto ao rosto do Krampus que só é revelado realmente no final da projeção. Mas, os que acabam se destacando mesmo são os seus ajudantes que estão muito legais, principalmente os biscoitos assassinos e o palhaço comedor de gente, é um verdadeiro show de bizarrice, no melhor sentindo da palavra.


As atuações estão boas, o interessante é que no início os personagens são bem caricatos, mas vão sendo desconstruídos com o decorrer da história. Do elenco destaco Emjay Anthony, Toni Collette e Krista Stadler, pois se sobressaem em relação aos demais na questão do carisma. O final é bem inesperado e me deixou de cara no chão, principalmente pela ousadia do diretor quanto a divulgação do projeto (assistam e verão), muitos poderão ficar confusos e até achar ruim, mas gostei do desfecho e espero que tenha uma sequência. 

Enfim, 'Krampus - O Terror do Natal' é um ótimo filme, que consegue capturar bem o espírito de natal e ainda nos passa a mensagem de que devemos manter nossas famílias unidas e não esperar que algo ruim aconteça para que união prospere. Está mais do que recomendado.





NOTA:8,0



Adorei essa cena! é muita loucura!!!



Título Original: Krampus

Direção: Michael Dougherty

Elenco: Emjay Anthony, Adam Scott, Toni Collette, Stefania LaVie Owen, Krista Stadler, Cochata Ferrell, Allison Tolman, David Koechner, Maverick Flack, Queenie Samuel, Lolo Owen, Sage Hunefeld, Leith Towers



       Trailer:



















Gostou? Não gostou ou tem alguma sugestão? Deixe seu comentário!!!

Jackson Willian

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...