Crítica: The Tomorrow People (2013, 2014, de Greg Berlanti, Julie Plec, Phil Klemmer)


Passado quase um ano e meio desde sua exibição no Brasil, a série 'The Tomorrow People' aqui chamada 'Seres do Amanhã',  foi transmitida em janeiro do ano passado pelo canal MTV Brasil e teve recepções tanto positivas, vindas do público, quanto negativas, vindas da imprensa. Ela está na mesma linha de 'The Flash' e 'Arrow', sendo, ao meu ver, até um pouco superior que ambas em alguns aspectos.





Todo início de episódio começa com a seguinte frase: 'Meu nome é Stephen Jameson e eu sou um dos ‘Seres do Amanhã’. Eles chamam nossos poderes de três T’s: telepatia, telecinesia e teletransporte. Existe uma guerra oculta acontecendo entre nós e Ultra, uma organização secreta que nos caça. A única forma de salvar a minha espécie da extinção é encontrar meu pai. E só conseguirei fazer isso, trabalhando para o inimigo.'



O que nos foi dito acima resume a trama em si. Este é mais um seriado de super-herói, daqueles que prendem a atenção do espectador, com suas intrigas, mistérios e muita tensão. Afirmo que ela superou minhas expectativas, pois conseguiu se manter firme episódio após episódio, sem decair na qualidade ou começar a ter cenas muito paradas, sem ação. A única coisa que me deixou revoltado é que a segunda temporada foi cancelada. Isso mesmo, a emissora confirmou que devido ao baixo número da audiência, essa temporada seria a primeira e a última. Por conseguinte, o mínimo que poderiam ter feito seria ter esclarecido melhor o final (o mesmo ocorreu em 'Camelot'), ou seja, não deixar que a cena final gere tantas dúvidas. Foi o que aconteceu aqui, no último episódio nos dá aquele gostinho de "quero mais" e bem no fim, acaba por ali, simples assim.



Enfim, voltando as características principais, temos aqui um elenco com rostos bem conhecidos, outros nem tanto. Um destaque vai para Robbie Ammell, que depois de participar de 'The Flash', faz Stephen, o personagem principal, que mora com sua mãe (Sarah Clark) e irmão (Jacob Kogan) e tem uma vida secreta. Desde que seu pai (Jeffrey Pierce) sumiu, ele nota que tem algo errado acontecendo e, para isso, toma muitos remédios diariamente, enquanto sua mãe pensa que eles são o principal motivo dessas alucinações e eventos estranhos. Sua melhor amiga, Astrid Finch (Madeleine Mantock), começa a desconfiar que ele está escondendo alguma coisa, mas Stephen sempre se esquiva e dá um jeito de não ser descoberto por ela nem ninguém.



Até que certa noite, no metrô, Stephen conhece John Young (Luke Mitchell), que o apresenta a um mundo novo, um lugar escondido da sociedade, o universo ao lado dos seres do amanhã. Lá, ele conhece pessoalmente a namorada de John, Cara Coburn, que tem o poder da telecinesia e há tempos entrava na cabeça dele tentando chamá-lo para conhecer a verdade. Ao descobrir que a Organização Secreta Ultra, na qual seu tio Jedikiah Price (Mark Pelllegrino) é chefe, está buscando exterminar sua espécie a todo custo, Stephen se vê em uma situação complicada: trabalhar disfarçado para o vilão, ao mesmo tempo em que fornece informações importantes para Cara e John.



Quem também dá um show de interpretação é Alexa Vega, que faz o papel de Hillary Cole, agente da Ultra que ora está é do bem, ora do mal; essa dupla identidade foi o que a destacou como parte relevante da metade até o fim da série. Russell Kwon (Aaron Yoo) é o herói divertido; com tiradas cômicas, ele é quem faz a comédia acontecer. Quando todos os segredos vem à tona, aí você não consegue parar de assistir, fica viciante. Afinal, não é essa a graça?



No decorrer da série, muitas reviravoltas surgem! Algumas nos deixam boquiabertos, já outras, revoltado. Você realmente não espera que tal coisa irá acontecer e isso se repete diversas vezes. São 22 episódios muito bem bolados, que pra quem curte uma boa ficção científica de super-herói é um prato cheio. Recomendo pra quem tem um tempo de sobra, só não prometo que o final lhe seja satisfatório. Pontas soltas certamente ocorrem, mas nada que não nos impeça de imaginar o que pode ter acontecido. Foi exatamente O que houve com 'Wayward Pines' e 'Scream Queens': finais inconclusivos e temporadas canceladas, mas meses depois, ambas foram renovadas e uma delas inclusive está sendo transmitida recentemente pelo canal FOX. Portanto, quem sabe eles não voltem atrás e façam uma merecida nova temporada? Por que não?

Nota: 9,5

Direção: Greg Berlanti, Julie Plec, Phil Klemmer, Danny Cannon, Nick Copus

Elenco: Robbie Amell, Peyton List, Luke Mitchell, Aaron Yoo, Madeleine Mantock, Mark Pellegrino, Jeffrey Pierce, Simon Merrells, Jacob Kogan, Sarah Clarke.

Sinopse: Ao entrar na adolescência alguns jovens começam a desenvolver a capacidade de se comunicar telepaticamente. Posteriormente surgem os poderes de teletransporte e telecinesia. Considerados o próximo passo da evolução humana, eles se unem para combater o mal.

Trailer:
Mais algumas imagens do seriado:





Gostou? Não curtiu? Deixe seu comentário!

Eduardo Ben

Sou um jovem que curte bastante cinema, inglês, ler e jogar de vez em quando.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...