Crítica: Cúmplices de um Segredo (2014, de Stanley M. Brooks)



‘Cúmplices de um Segredo’ (ou ‘Perfect Sisters’, título original) é um drama canadense dirigido por Stanley M. Brooks. Baseado em fatos reais, o longa relata a conturbada vida de duas inseparáveis irmãs, Beth (Georgie Henley) e Sandra (Abigail Breslin, sim, nossa eterna “Pequena Miss Sunshine”), que pertencem a uma família totalmente desestruturada. A mãe, Linda, é alcoólatra e, por isso, acaba sempre sendo despedida de qualquer emprego, fazendo com que a família tenha que se mudar constantemente. O pai, que já não mora mais em casa, é uma figura inexistente. O irmão pequeno, Bobby, cresce sem a atenção e os cuidados necessários para uma criança.  


O papel de mãe acaba sendo exercido pelas duas irmãs que acabam tendo que realizar todas as atividades da casa, participar das reuniões escolares do irmão e, além disso, tomar conta da própria mãe, que já não consegue mais se manter sóbria. Ainda assim, o que já era ruim começa a ficar pior ainda: como uma espécie de solução para todos os problemas financeiros da família, Linda consegue um novo namorado. Rico e mais velho, o homem passa a pagar o aluguel do apartamento onde a família morava, o que o fazia se sentir no direito de abusar – física e sexualmente - não só de sua própria namorada como de suas filhas.

Cansadas da situação, Beth e Sandra decidem dar um fim a essa situação que tanto as impedia de viver a vida como duas adolescentes normais deveriam viver. Com a ajuda de dois amigos da escola, as garotas, agora não somente irmãs como também cúmplices, planejam o crime perfeito. A salvação para todos os seus problemas. No entanto, tanto a polícia quanto eu, que sou formada em CSI, Criminal Minds e incontáveis horas de ‘Investigação Discovery’ , podemos afirmar com precisão que o crime perfeito não existe . Logo, os rumores se iniciaram e as garotas começaram a sofrer com a conseqüência do ato tão planejado e esperado por elas.




A impressão é de que a direção fez de tudo para deixar mais leve e “teen” uma história brutal, marcada por abusos e violências. O que não é tão complicado assim de entender: pense num filme baseado em fatos reais em que a história envolva uma mãe com problemas de alcoolismo, violência doméstica, estupro, violência sexual contra menores, tentativas de suicídio e assassinato. Pesado, certo? Dos dois caminhos possíveis – fazer um filme extremamente cru e pesado ou tentar conduzir a trama de maneira mais leve, para um público mais amplo - a direção optou pelo segundo. 

A trama, então, foca não somente no crime propriamente dito, mas na vida amorosa das duas adolescentes e nos dramas escolares vividos por elas. E o resultado não foi ruim assim. A escolha do elenco chama a atenção por conter Abigail Breslin - as atuações, no entanto, deixam um pouco a desejar. Dica: para aqueles curiosos de plantão assim como eu, digo que vale a pena, após assistir ao filme, dar uma pesquisada na história real!

Nota: 6,5/10

Direção: Stanley M. Brooks

Elenco: Abigail Breslin, Georgie Henley, Mira Sorvino

Sinopse: Cansadas do alcoolismo da mãe e da violência de seus incontáveis e abusivos namorados, duas irmãs planejam o crime perfeito para se livrarem da conturbada situação. 

Trailer: 




Deixe seu comentário!: 


Mariana Portela

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...