Crítica: Ninguém Sobrevive (2013, de Ryûhei Kitamura)


Filmes "gore", como são chamados, nem sempre são bons. A maioria produzida
por Hollywood se enche de clichês, que acabam tornando-os até vergonhosos.
Porém, o thriller 'Ninguém Sobrevive' não se encaixa na maioria e prova como
minoria, deixa o espectador grudado na cadeira de tão arrepiante! Como em
outros longas do diretor, não temos aqui a luta entre o bem vs. mal e sim do 
mal vs. mal. Se você procura por um terror no melhor estilo 'The Midnight Meat 
Train' (2008), esse é o filme certo, com certeza.


Confesso que é um pouco difícil escrever sobre esse longa sem soltar alguns 
spoilers, então se você ainda não assistiu, aconselho que pare por aqui!





A história acompanha o casal Betty (Laura Ramsey) e um homem desconhecido,
denominado como "Driver [motorista], que enquanto seguem viagem ao redor do 
país, encontram uma gangue de ladrões. O grupo, liderado pelo malfeitor Hoag 
(Lee Tergesen), sua filha Amber (Lindsey Shaw), o namorado de Amber, Denny 
(Beau Knapp), Tamara (America Olivo) e o psicopata Flynn (Derek Magyar). Com 
suspeitas que o casal possa ser rico, Flynn os sequestra e procura um jeito de 
pegar o dinheiro o mais rápido possível, através de Ethan (Brodus Clay). Não 
obstante, ele quer redimir a si mesmo por um assalto mal sucedido por sua culpa. 
Entretanto, as coisas saem do controle e devido a isso, o Driver se livre de suas 
algemas e mate Ethan. O que não imaginavam é que enquanto os criminosos os 
mantém presos em um galpão, encontrariam uma garota trancada no porta-mala 
do carro do Driver. A situação só piora quando descobrem que ela se chama 
Emma Ward (Adelaide Clemens), uma rica herdeira que foi dada como 
desaparecida. Daí em diante, as coisas não são o que parecem ser e eles nem 
desconfiam que o verdadeiro assassino está prestes a atacar a qualquer momento.


Após dirigir o intenso 'O Último Trem', com Bradley Cooper, o diretor japonês
Ryûhei Kitamura nos entrega mais um ilustre trabalho: um filme fervoroso que
começa da mesma forma que vários outros e do nada, se torna algo inesperado:
os revertérios passam a reinar em cena e ficamos tão vidrados com o realismo do 
longa que não desistimos de acompanhar até o desfecho. Com relação às 
atuações: elas vão de médias a ótimas. O ator Luke Evans, de 'O Corvo', 'Imortais'
'Velozes e Furiosos 6', 'Drácula - A História Nunca Contada' e que em breve estará 
em 'A Garota no Trem', foi perfeito no papel do maníaco; ele incorporou o temido 
assassino de maneira tenebrosa, que ao ter seu caminho cruzado por ameaças, 
não hesitará até que complete sua vingança; sua performance rende cenas 
indigestas, mas que para o contexto, foram necessárias. Rostos mais conhecidos 
como o de Adelaide Clemens, de 'Silent Hill - Revelação', Lindsey Shaw, de 'Pretty 
Little Liars' e America Olivo, de 'Sexta-feira 13' (2009), são outras personagens 
relevantes para a trama. Por incrível que pareça, elas se saíram melhor do que o 
resto dos coadjuvantes, como Derek Magyar, Gary Grubbs, George Murdoch, Lee 
Tergesen e Beau Knapp. Sua 1 hora e meia de duração não foi cansativa de 
maneira alguma. Por conseguinte, o seu término não gera aquela sensação de 
insatisfação por parte do público.


O roteiro foi razoável; tem lá seus defeitos, que não posso deixar de citar: há uma a cena em que um dos membros da gangue entra dentro do carro roubado e vasculha o veículo, ele usa um pé de cabra para abrir o porta-malas. Visto que poderia simplesmente ter aberto o porta-malas usando a alavanca de desbloqueio. Outro furo que percebi foi quando Denny é morto ao abrir o capô do carro; o sangue voa no rosto de Amber, que estava dentro do carro. Além de ser logicamente impossível, a janela não estava quebrada. Para alguns, isso soará chocante enquanto pra outros, hilário! Foram pequenos erros que talvez não sejam notados por todos, visto que o espectador vai estar vidrado no clima de tensão carregada nessas partes. Em síntese, recomendo o filme mais para fãs do gênero no geral, que curtem um thriller extremamente violento e sanguinário. Ressalto que o título não é apenas uma sugestão; é uma regra. Portanto, conferir toda a insanidade que literalmente explode da tela será uma grata e divertida surpresa para quem procura por um longa de violência sangrenta e ação ininterrupta. Fica a dica para sua sexta-feira!!


Nota: 8

Título Original: No One Lives

Direção: Ryûhei Kitamura

Elenco: Luke Evans, Adelaide Clemens, Lee Tergesen, Laura Ramsey, America Olivo, Derek Magyar, Beau Knapp, Brodus Clay, Lindsey Chaw, Andrea Frankle, Rob Steinberg.

Trailer:

Mais imagens do filme:







E aí, curtiu? Não gostou? Deixe seu comentário!



Eduardo Ben

Sou um jovem que curte bastante cinema, inglês, ler e jogar de vez em quando.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...