Crítica: The Woman - Nem Todo Monstro Vive na Selva (2011, de Lucky McKee)



Depois de inúmeras matérias cuja maioria das pontuações estão voltadas para o lado positivo (a menor nota que já publiquei aqui foi 6), eis que volto a escrever no blog, queridos leitores! Dessa vez lhes trago a crítica de um filme ruim; porém não somente ruim: tão ruim que chega a doer. The Woman – Nem Todo Monstro Vive na Selva é aquele terror cujo enredo pode até parecer atraente, mas peca em vários aspectos (roteiro, atuações, trilha sonora). Advirto que seu ambiente pode causar repulsa nos mais sensíveis, portanto se você tem estômago fraco recomendo que não assista a este longa sob nenhuma circunstância!




A história gira em torno de Chris Cleek, um oficial de justiça de uma pequena e pacata cidade do Maine, EUA. Quando percebe uma mulher selvagem vagando pelas matas, ele decide trazer a moça para dentro de sua casa. Seu objetivo de civilizar a mesma não dá muito certo à medida que sua família começa a utilizar métodos cada vez mais extremos e violentos para ensinar sua hóspede. Com a trama um tanto anormal, já é possível pressupor o que pode acontecer caso Chris não seja capaz de atingir seu objetivo, bem como o improvável: ela se tornar uma pessoa boa no desfecho. Vai por mim, o típico clichê de final feliz não existe aqui.





Sobre o roteiro: ele tem falhas claras. Desde o primeiro ato, fica claro que o modo como as coisas são apresentadas, o decorrer dos eventos e a mensagem por trás dele ficou tudo muito vago, súbito e sem sentido. Com uma atmosfera totalmente sombria, ele também carrega uma forte crítica em relação ao ser humano, à família e à violência contra a mulher. Ademais, lá pelo segundo ato percebemos que não se trata apenas de mais um trash hediondo e sim de um longa com ar doentio. Isso é devido ao fato de um plot twist desnecessário surgir e provar de uma vez por todas quão bizarra era a sua proposta.

Falando dos atores: por outro lado, temos atuações razoáveis e em minha visão o elenco é a única coisa que prestou, de resto foi puro lixo, descartável. Temos Sean Bridgers, de Destino Especial, Angela Bettis, de Carrie – A Estranha (2002), Lauren Ashley Carter, de Perigo por Encomenda e Pollyanna McIntosh no papel da mulher canibal. O desempenho de cada um é mediano e 3 destes papéis trazem consigo um aspecto da personalidade em comum: o sadismo. Claro que outras características como arrogância e vingança estão inclusas em suas performances, no entanto faltou um melhor desenvolvimento geral deles, a fim de que pudéssemos adquirir um carisma com os mesmos. Pra mim que tem uma repulsa por nativos selvagens foi pior ainda assisti-lo e conseguir dormir depois...rs



Naquele cenário, os conflitos familiares também são intensos e algumas situações ali presentes se encaixam no mundo real. De repente, quando a situação foge do controle, o rumo tomado é indigesto. A partir daí, confesso que a minha vontade era de desligar, porque já estava quase passando mal com as cenas de canibalismo explícito. Entretanto, respirei, inspirei e resolvi acompanhar até o final. O resultado não poderia ter sido outro: uma frustração que só. Com certeza aquele Canibais de Eli Roth é “fichinha” perto de The Woman. Sério, o clima em si já é nojento, pois várias cenas são indigestas e ainda por cima a inútil trilha sonora não ajudou em nada.





Em suma, ressalto que ele realmente meteu medo em mim! Todavia, embora ele tenha atores conhecidos pelo público mais atento, não é o suficiente pra que eu recomende à meus amigos dizendo: “olha, esse filme de terror vale a pena”, em hipótese alguma. Sendo assim, fica por sua conta e risco conferir ou não esta obra do diretor Lucky McKee (Todas as Cheerleaders Devem Morrer). Penso que por mais que possua cenas gore fora do padrão Hollywoodiano, tais partes causarão raiva e acima de tudo, raiva no espectador (não se engane com o trailer). É mais um que entra para a lista dos quais tive o desprazer de assistir!








Título Original: The Woman - Not Every Monster Lives in the Wild

Direção: Lucky McKee

Elenco: Alexa Marcigliano, Angela Bettis, Carlee Baker, Chris Krzykowski, Frank Olsen, Lauren Ashley Carter, Lauren Petre, Lauren Schroeder, Marcia Bennett, Pollyanna McIntosh, Sean Bridgers, Shana Barry, Shyla Molhusen, Tommy Nelson, Zach Rand.



Trailer:



Mais imagens do filme:






E aí, o que você acha do filme? Já o viu? Deixe em seu comentário!

Eduardo Ben

Sou um jovem que curte bastante cinema, inglês, ler e jogar de vez em quando.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...