Jovens, Loucos e Rebeldes(1992, de Richard Linklater)

Jovens, Loucos e Rebeldes ou Dazed And Confused no original, é um filme de comédia de 1992 dirigido por Richard Linklater, diretor que ficou famoso anos depois por seus diálogos naturais, planos sem corte e etc.. O sucesso é merecidíssimo, Linklater dirigiu filmes excelentes nesse estilo como a trilogia Before (composta por Before Sunrise de 1995, Before Sunset de 2004 e Before Midnight de 2013) e a obra prima Boyhood de 2014. Porém, seu primeiro filme de sucesso é muito diferente dos filmes que o consagraram, e este é o filme em questão.




O filme conta a história de um grupo de adolescentes que querem curtir o fim do ano letivo. E uma das principais virtudes da direção de Linklater é ser totalmente despretensioso, como um filme com uma sinopse deste tipo pede. O filme se preocupa em entreter, e faz isso como poucos. Claro, também tem valor técnico. Faz um bom trabalho em transportar o público para o pensamento dos americanos em geral e dos alunos em si. No começo há alguns diálogos que demonstram a forte onde hippie/esquerdista dos Estados Unidos na década de 70. É citado o "neoMacartismo", e no final de aula uma professora diz "E, enquanto comemoram o feriado do aniversário dos Estados Unidos, que esse é um país conquistado por caucasianos opressores". O filme toca músicas daquele tempo. A trilha sonora é totalmente Rock And Roll, com Sweet Emotion (Aerosmith, citado em várias partes do filme), School's Out (Alice Cooper, um uso óbvio, porém muito eficiente), Love Hurts (Nazareth), Paranoid (Black Sabbath), Show Me The Way (Peter Frampton), entre outras. Para um fã de rock, como eu, é uma coletânea excelente, e encaixa perfeitamente na atmosfera do filme. Há também referência como um pôster do álbum Dark Side Of The Moon em um quarto, camisetas de bandas da época e um personagem chamado Randall Floyd, que é chamado de Pink Floyd por seus amigos.



Linklater, faz um ótimo trabalho de direção. Ele usa alguns planos sem corte, sendo o mais marcante um que enquadra quatro meninos conversando sobre meninas, usando drogas e bebendo cerveja e mirando no mesmo lugar toda vez que uma menina passa. Linklater deixa claro o filme inteiro a obsessão pelo sexo oposto na idade dos personagens. De certa forma, é um plano que define o filme. Jovens se divertindo, usando drogas, e falando sobre garotas.

No entanto, isso é um dos poucos momentos em que Linklater mostra o que estaria vindo em seus próximos filmes. Suas principais marcas de câmera e de roteiro não estão nesse filme. Seu próximo trabalho, Before Sunrise, iria definir a assinatura do diretor.



O elenco é enorme, e todos os atores fazem um bom trabalho, porém a maioria dos personagens não são tão importantes a ponto de deixar os atores se destacarem. O ator secundário que mais consegue se diferenciar dos outros é Adam Goldberg. Ele está muito engraçado e tem algumas cenas marcantes. Os outros que se destacam são Matthew McConaughey, em seu primeiro papel ele já mostrava o talento que seria mostrado nos primeiros 5 anos de sua carreira, escondido por muito tempo e de volta mostrado nos últimos 5, 6 anos onde teve performances incríveis em filmes como Mud, Killer Joe, O Lobo de Wall Street, aonde ele rouba a cena passando mais ou menos 10 minutos em tela, Interstellar, aonde, na minha opinião, ele foi a melhor coisa do filme e, claro, Clube De Compras Dallas, filme pelo qual venceu o Oscar de melhor ator em 2014. É muito engraçado ver uma de suas primeiras falas no filme serem "All right, all right, all right", que ele usa até hoje em cada aparição pública que tem. Jason London é outro destaque, e Wiley Wiggins, que, se fosse para escolher um protagonista, ele seria o escolhido. Nenhum dos atores mostra emoções extremas, não fazem uma performance dramática, mas eles estão excelentes dentro do que o filme e o diretor se propõem.



O filme é muito engraçado, tanto no roteiro quanto em uma cena de humor físico que envolve um personagem fugindo de um trote. Roteiro que, aliás, é a melhor coisa do filme. Além de fazer o que uma comédia se propõe, ser engraçado, também se propõe a discutir brevemente as indecisões que o final do último ano na escola trazem ao adolescente. Se fosse mais usado, se transformaria numa sub-trama recorrente, e, dependendo do ponto de vista seria bom ou ruim. Eu fiquei interessado no plot, então eu gostaria que fosse mais explorado esse elemento do roteiro. Alguns dizem que o filme é machista, porém se esquecem que o filme é do ponto de vista de homens no colegial, na década de 70 que só pensam em mulheres. Há muito dificuldade no mundo de hoje em entender a diferença entre o pensamento do diretor/roteirista e a opinião de um personagem em um filme ou série de TV.

Dazed And Confused é um filme muito engraçado, bem dirigido, bem atuado, com um roteiro excelente, uma trilha sonora extraordinária - dependendo do seu gosto musical - e que merece ser visto, não apenas por seu valor de entretenimento mas também por ser o primeiro trabalho de destaque de um dos melhores diretores dos últimos anos e potencialmente de todos os tempos. 





Título Original: Dazed And Confused

Direção: Richard Linklater

Elenco: Matthew McConaughey, Jason London, Wiley Wiggins, Adam Golberg, Rory Cochrane, Sasha Jenson, Michelle Burke, Christine Harnos, Anthony Rapp, Marissa Ribisi, Shawn Andrews, Ben Affleck, Parker Posey

Sinopse: Na ânsia de extravasar ao máximo a juventude irresponsável, futuros calouros e sádicos veteranos aprontam, organizam festas, brigam, se drogam e bebem como se não houvesse amanhã, criando memórias inesquecíveis das quais não conseguirão se lembrar.



    TRAILER:

                             

Já assistiu a Dazed And Confused? Acha o filme um dos melhores trabalhos de Linklater? Comente aqui embaixo e obrigado por ler.

Luis Gustavo Schuh Bocatios

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...