Crítica: A Condenação (2010, de Tony Goldwyn)




A Condenação é um filme dirigido por Tony Goldwyn (que também é ator e produtor). Foi lançado em Outubro de 2010 nos EUA e cerca de um ano depois em circuito brasileiro direto em DVD. No elenco estão estrelas como Hilary Swank, Sam Rockwell, Melissa Leo e Juliette Lewis. Trata-se de um drama independente baseado na história verídica de Betty Anne Waters, mulher que arriscou tudo para tirar seu irmão da cadeia, visto que o mesmo foi acusado de um crime que não cometeu. Será? Se você é apreciador de dramas verídicos, corra para assisti-lo, pois não sabe o que está perdendo!



A trama gira em torno de Betty Anne Waters, mulher que não completou o ensino médio, mas ao ver seu irmão preso, acusado injustamente por assassinato, ela resolve estudar direito para tirá-lo da cadeia. O diferencial daqui é que Betty trava uma batalha deveras atribulada, equilibrando simultaneamente sua vida de mãe solteira e sua profissão. Interessante como desde o início da fita ele é capaz de prender a atenção do espectador, deixando apreensivo de uma maneira que chega até a assustar, uma vez que nos damos conta da quantidade de casos cujas pessoas são condenadas erroneamente. Tendo como temática a injustiça, o ponto forte do filme é: convencer o espectador de que alguma coisa está errada, ao mesmo tempo em que também é levado a questionar o "outro lado da moeda".





Na minha opinião, o roteiro não teve muitas falhas visíveis que interferiram no desempenho dos atores. Por outro lado, é claro que toda obra biográfica carrega tanto seus prós quanto contras e aqui não poderia ser diferente. Se pegarmos quaisquer histórias verídicas sendo transpostas em obras hollywodianas, por exemplo, sempre haverá um desvio aqui, outro lá. Chega a ser até normal. Sendo assim, o enredo tenta se manter fiel o máximo possível aos fatos verídicos e não enrolar o espectador, procurando levá-lo a refletir em cima das decisões dos personagens. De acordo com o próprio ditado popular, que diz que "todas as escolhas têm as suas consequências", o filme procura focar nas estratégias traçadas por Betty, uma vez que a mesma já não consegue mais distinguir sua vida pessoal da profissional. Uma boa tática do diretor Tony Goldwyn - que também é produtor e ator na famosa série Scandal - foi escalar atores de peso a fim de interpretar personagens tão ousados e cheios de dúvida sobre o amanhã. É tudo muito bem trabalhado e executado para que seu público-alvo adquira um interesse ainda maior pela trama.



Falando sobre o elenco: primeiramente temos a diva Hilary Swank. sem comentários, né? O que ela sabe fazer de melhor é passar emoção! Um Momento Pode Mudar Tudo e Escritores da Liberdade são prova disso. Aqui, a atriz mostra todo o seu potencial na pele de Betty Water, cativando o público de tal forma que ele torça pela protagonista a todo o momento. Por esta razão que seja atuando em romance, comédia, terror ou suspense, Hilary merece todo o mérito! Já Sam Rockwell, de À Espera de Um Milagre, também dá um show de interpretação! Tanto que em certas cenas, as situações pelas quais Kenny passa são bem realistas, mas na minha opinião também houveram partes desnecessárias para seu personagem.



Contamos inclusive com a presença da ótima Melissa Leo (Corações Perdidos) como a policial Nancy Taylor, personagem cheia de mistérios quanto a sua função e motivo pelo qual existam tantos segredos no caso de Kenny. Há como coadjuvantes as atrizes Minnie Driver (O Fantasma da Ópera) como a simpática Abra Rice e Juliette Lewis ('Secrets and Lies') como Roseanna Perry. No geral, ambas tiveram performances cabíveis! Com a duração em cerca de 1 hora e 50 minutos e uma ótima trilha sonora composta por Paul Cantelon - destaque para Heaven and Hell, de Wild Colonials - todos os cenários das locações também remetem aos anos 80, onde bastante coisa era diferente.



Tendo em vista os aspectos mencionados, caso você, querido leitor, tenha uma admiração especial por algum dos atores citados na crítica ou esteja procurando longas com tramas inteligentes, A Condenação certamente será do seu agrado. É óbvio que embora muitas histórias às vezes estejam longe de corresponder com a nossa realidade, as mesmas são capazes de nos comover de qualquer jeito. Portanto, não deixe de conferir esta obra maravilhosa prestigiada por Tony Goldwyn. Está mais do que recomendado!








Título Original: Conviction

Direção: Tony Goldwyn

Elenco: Hilary Swank, Sam Rockwell, Melissa Leo, Juliette Lewis, Minnie Driver, Ari Graynor, Bailee Madison, Clea Donovan, Ele Bardha, Frank Zieger, John Pyper-Ferguson, Karen Young, Laurie Brown, Loren Dean, Marc Macaulay, Owen Campbell, Peter Gallagher, Rusty Mewha, Sam Rockwell, Sarab Kamoo, Thomas D. Mahard.

Sinopse: o filme é baseado na história real de Betty Anne Waters, uma mulher que não completou o ensino médio, mas ao ver seu irmão preso, acusado injustamente por assassinato, ela resolve estudar direito para tirá-lo da cadeia. Ela terá que equilibrar tudo isto com sua vida de mãe solteira e sua profissão.



Trailer:





BÔNUS:

Heaven and Hell - Wild Colonials







Mais imagens do filme:






Deixe nos comentários o que achou do filme!

Eduardo Ben

Sou um jovem que curte bastante cinema, inglês, ler e jogar de vez em quando.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...