Crítica - Primeira temporada de The Crown (Netflix, 2016)



'The Crown', 2016
Desde seu anúncio, The Crown (2016) gerou expectativa tanto na imprensa quanto no público, sempre atento aos lançamentos da gigante Netlix. Qualquer produção vinculada à familia real britânica causa, no mínimo, burburinho. Ao anunciar que seria sua série mais cara até o momento (divulgou-se orçamento de 100 milhões de dólares, e contando), a produtora conseguiu chamar ainda mais atenção - e como alguém que pessoalmente confia no seu selo de qualidade, digo: Netflix acertou mais uma vez.


A missão é clara: descrever os bastidores dos turbulentos primeiros anos de uma monarca ainda em atividade, Isabel II do Reino Unido - ou, como o mundo tanto nos fala, Elizabeth II. Dado que as gerações mais recentes viram Elizabeth como uma rainha estabelecida, centro de estabilidade para seus descendentes, o interesse é mostrar o quão nova Sua Majestade teve de assumir a responsabilidade, em direto contraponto ao que hoje é visto.

Isabel II do Reino Unido, antes e hoje

Correndo riscos de se tornar um drama meloso estilo soap opera, o roteiro amadurece ao humanizar na medida certa as figuras públicas que representa, sem apelar para discursos chorosos ou clichês. Falando em roteiro, o mesmo se mostra competente - e não muito além disso. Historicamente preciso, escolhe os pontos certos dos anos escolhidos para concentrar seus esforços. Os diálogos, no entanto, poderiam ter sido melhor construídos, tendo em vista que o elenco, em sua grande maioria, entrega performances convincentes e no ponto certo. Destaque para John Lithgow (Dexter) em um ótimo (e até detestável de tão bom) Winston Churchill e Jared Harris (Mad Men) como Rei Jorge VI. Quanto ao casal protagonista, Claire Foy (Wolf Hall) e Matt Smith (Doctor Who), foram notadamente entregues excelentes performances individuais (vide as ótimas interações entre Foy e Lithgow, nas reuniões de conselho), mas a química entre os atores deixou um pouco a desejar. O ponto focal de seus diálogos foram os desafios que Smith, como Duque de Edimburgo e príncipe, teria de enfrentar sendo esposo de uma rainha. Algo fugiu do ponto nas cenas, dificultando para o espectador criar uma verdadeira conexão com a dupla.


Matt Smith (Duque de Edimburgo) e Claire Foy (Sua Majestade Elizabeth II)

John Lithgow (Winston Churchill)

Jared Harris (Sua Majestade George VI)
O principal mérito da temporada é, sem dúvida, sua direção de arte. Uma atmosfera trabalhada nos mínimos detalhes - dos carros à tonalidade da luz dos lustres dos palácios - automaticamente lhe transporta aos anos 50. A acurácia dos cenários sintoniza com o cuidado tido no roteiro - quando se abordava a (então inovadora e polêmica) transmissão da coroação de Elizabeth nas televisões da época, o contraste dos protocolos arcaicos da monarquia contra o modernismo da telefonia (uma passagem mostra em um episódio a rota de quase 40 minutos para uma ligação ser autorizada à Sua Majestade), os trajes impecavelmente fiéis à década e aos uniformes reais, dentre outros.

Cena da coroação de Elizabeth II e sua riqueza de detalhes

Boatos espalham que uma próxima temporada da série já está em pré-produção, dada a confiança da Netflix no sucesso da primeira. Caso seja verdade, espera-se que Peter Morgan e Stephen Daldry estejam envolvidos assim como nesta, dado que foram cruciais para a qualidade apresentada. The Crown não deseja inovar ou chocar - ela sabe que não precisa disso para atrair a atenção. Já se provou que não há nada mais irresistível para este mercado do que a magia de um soberano, o senso de intocável de uma família real, e seus bastidores. Constantemente são lançados materiais com relação a famílias reais, de todas as gerações e reinos possíveis. Então, o que há de interessante nesta? Simples - Elizabeth ainda está entre nós, o marco forte da monarquia britânica, resistente, mesmo já passando dos seus 90 anos, ao lado de Phillip. O que vale é ver, no entanto, como mudou não só a mulher - mas o mundo que a cerca, ao longo de mais de 60 anos, com a (indubitável) qualidade Netflix.


E você, já assistiu à primeira temporada de The Crown? O que achou? Conta pra gente, deixe seu comentário!



Criador: Peter Morgan, Stephen Daldry

Produção: Netflix

Ano: 2016

Elenco: Claire Foy, Matt Smith, John Lithgow, Vanessa Kirby, Jared Harris, Eileen Atkins, Victoria Hamilton, Alex Jennings



Trailer:








Carol Batista

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...