Crítica: Além da Realidade (2016, de Jon Cassar)



Além da Realidade é um suspense estrelado por Morris Chestnut, Regina Hall, Jaz Sinclair e dirigido por Jon Cassar. É um thriller com uma história pra lá de inusitada, pois trata de assuntos como loucura, obsessão psicótica e a anomalia envolvida no processo da maternidade de substituição, mais conhecida pelo povo como “barriga de aluguel”. Quem estiver procurando um thriller atraente e que apesar de algumas falhas, não deixa de ser entretenimento, pode se interessar por este aqui.


A trama gira em torno de John e Laura Taylor, casal jovem e profissional que quer desesperadamente ter um bebê. Depois de esgotar todas as outras opções, eles finalmente contratam Anna, a mulher perfeita para esta função, mas à medida que a gestação passa, ela fica psicótica e se torna obcecada pelo marido. O casal fica então preso no jogo mortal de Anna e deve lutar para recuperar o controle de seu futuro antes que seja tarde demais. Só pra constar: o título When The Bough Breaks em português remete a seguinte expressão: “quebrar o galho”.





Falando sobre o elenco: temos Regina Hall, que ficou famosa pelas performances em 4 dos 5 filmes da franquia Todo Mundo em Pânico e recentemente esteve presente no novo Férias Frustradas. A atriz é uma personagem que está insatisfeita com o fato de não poder engravidar e não quer perder tempo. Esta impaciência a leva buscar a saída para seus problemas custe o que custar: a mulher perfeita para ser sua “barriga de aluguel”. Encontra então Anna, interpretada pela linda Jaz Sinclair (Cidades de Papel); ela compõe uma moça que aparenta ser um “doce de pessoa”. Pena que as aparências enganam. Conforme o tempo passa, é possível perceber que as coisas não são bem o que parecem, uma vez que Anna se mostra perigosa, agindo de maneira cada vez mais estranha.



A novata Jaz Sinclair tem a sensualidade estampada no rosto, o que rende uma performance razoável, porém nada extraordinária. Já Morris Chestnut (Ponto de Decisão) personifica John Taylor, marido devoto e sujeito “boa pinta”, que não vê a hora de ser pai. Tanto que a própria Anna afirma que está disposta a ser “barriga de aluguel” porque tem a capacidade de ajudar casais que se sentem infelizes. De imediato, John fica “com um pé atrás”, enquanto Laura decide confiar em Anna e seguir em frente com a situação. Temos ainda Theo Rossi como um homem misterioso, que teve uma participação razoável, roubando a cena diversas vezes, inclusive um dos mais medonhos.



Sua duração, que está em torno de 1 hora e 45 minutos, é embalada pela tensa trilha sonora de John Frizzell (Colega de Quarto). Seja pelas partes onde a “chapa esquenta” ou por cenas que lembram outros filmes, o filme é legalzinho; está longe de ser péssimo e segundo usuários “o clichê do clichê, fraquíssimo”; não precisa exagerar. Tudo bem que ele não é o melhor do mundo e o roteiro é prova disso, com uma transição dos eventos que deixou um pouco a desejar, mas a meu ver por incrível que pareça este enredo não usual salvou o filme de ser uma “bomba”. Ademais, asseguro aqui que respeito quem discordar comigo. Opinião é sempre relativo.



Em virtude dos fatos mencionados é que indico Além da Realidade especialmente para quem aprecia suspenses com este tema. Embora clichê, não chega a ser insuportável e será um belo entretenimento, recheado de amor, ódio, traição, sangue e adrenalina, tudo isso sendo usado e abusado nas telas. Fica a minha dica de filme de hoje! (Obs.: não deixe de conferir o trailer abaixo.)





Título Original: When The Bough Breaks

Direção: Jon Cassar

Elenco: Morris Chestnut, Regina Hall, Jaz Sinclair, Morris Chestnut, Regina Hall, Brett Baker, Carrie Lazar, Christina Back, Cynthia LeBlanc, Elton LeBlanc, GiGi Erneta, Glenn Morshower, Heather Ashley Chase, Justin Lebrun, Theo Rossi, Tom Nowicki.

Sinopse: John e Laura Taylor são um casal jovem que quer desesperadamente um filho. Depois de tentarem muitas opções, eles finalmente contratam Anna, a mulher perfeita para ser barriga de aluguel, mas, ao longo da gestação, ela fica psicótica e perigosamente obcecada pelo futuro pai da criança.



Trailer:



Mais imagens do filme:





E aí, o que achou do filme? Deixe seu comentário abaixo!


Eduardo Ben

Sou um jovem que curte bastante cinema, inglês, ler e jogar de vez em quando.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...