ESPECIAL: Resident Evil - Uma Franquia que Está Chegando ao Fim. Será?


Resident Evil
é uma franquia dos gêneros de ação, ficção científica e terror, que teve início em 2002 e pelo visto encerrará ano que vem, com o sexto filme
estreando nos cinemas brasileiros em Janeiro. É também baseada no famoso vídeo game homônimo, constituída por HQ's, livros e uma variedade de coleções formadas com figuras de ação e guias de estratégias. No entanto, enquanto os jogos procuram aderir a uma história mais consistente, existem certos desvios com relação ao enredo dos filmes e livros, pois são considerados tramas paralelas.



RESIDENT EVIL - O HÓSPEDE MALDITO



O primeiro thriller coloca Alice (Milla Jovovich) e Rain (Michelle Rodriguez) numa batalha contra o tempo, entre o bem e o mal, entre humanos e computadores, entre vivos e mortos-vivos. O epicentro desse terrível combate é o laboratório subterrâneo de bioengenharia conhecido como Colmeia, administrado pela poderosa Umbrella Corporation. É neste misterioso conglomerado de pesquisas genéticas que a Rainha Vermelha - um supercomputador que controla e monitora a Colmeia - isola o laboratório para conter a epidemia de um vírus mortal e dá início a um pesadelo sem fim.


Alice e a unidade paramilitar da Umbrella têm três horas para concluir sua missão, antes que a Colmeia seja lacrada e os eventos que ocorreram lá dentro cheguem a superfície. Para ter acesso à Rainha Vermelha, o esquadrão precisa passar por uma série de obstáculos cada vez mais assustadores dentro do laboratório e acabam descobrindo que isso é o resultado de um projeto ultra-secreto da Umbrella.


O primeiro filme é o meu 2º preferido! Não apenas pelo fato de especificar como tudo começou, mas também porque o roteiro é muito bem bolado e o diretor Paul W.S. Anderson soube conduzir bem o ritmo da fita, proporcionando partes tensas que não são constituídas somente de sustos fáceis e sim de clareza com relação ao apocalipse zumbi. Possui uma ótima trilha sonora (vide My Plague, de Slipknot), efeitos especiais aceitáveis para a época e um terceiro ato que é show de bola. Não obstante, temos as belas atuações de Milla Jovovich, James Purefoy, Michelle Rodriguez, Eric Mabius e Colin Salmon. É nostalgia pura!





Trailer:




RESIDENT EVIL 2: APOCALIPSE



O filme começa exatamente onde o primeiro termina, com Alice (Milla Jovovich) no centro da devastada cidade Raccoon. A Umbrela fez alterações genéticas nela, o que a fez ficar mais forte e com os sentidos aguçados. Estas e mais habilidades serão necessárias para que ela consiga sobreviver aos zumbis. Alice se une a Jill Valentine, membro da força de elite da Umbrella Corporation e as duas terão de escapar da cidade povoada por zumbis, lutando a todo custo por suas vidas.



Os créditos iniciais partem com a narrativa de Alice, onde a Umbrella enviara uma equipe de reconhecimento para deslacrarem o laboratório conhecido como "Colmeia" (onde o T-Vírus havia sido concebido) e investigarem o local em busca de dados sobre o incidente. Porém, ao fazerem isto, os pesquisadores acabam libertando as monstruosidades que o vírus havia criado, que exterminam toda a equipe e invadem a cidade sob a qual as instalações haviam sido construídas - Raccoon City. Em poucas horas a cidade já encontra-se sob estado de emergência.


Posso dizer que o segundo longa é tão bom quanto o primeiro, com várias sequências ininterruptas de ação e violência. Temos novas adições como Sienna Guillory interpretando Jill Valentine (relevante personagem), Jared Harris como o Dr. Ashford, Mike Epps, como L.J e Oded Fehr como Carlos Olivera. Aliás, o filme é um dos que mantém a máxima fidelidade com os aspectos do jogo e contém cenas repletas de um CGI plausível. Ao menos vale o retorno da Jovocich quebrando tudo e o clima nostálgico que pude sentir ao conferi-lo!




Trailer:


RESIDENT EVIL 3 - A EXTINÇÃO



Milla Jovovich está de volta na terceira parte da saga e o cenário acontece agora no deserto de Nevada, com intensos efeitos especiais e muitos zumbis eletrizantes! Alguns anos após a contaminação de Raccoon City pelo T-vírus, o mundo foi devastado pela infecção, restando pouco mais de um milhão de sobreviventes. A Umbrella Corporation, após o fracasso de Cain em destruir Raccoon City, levou os seus funcionários a instalações subterrâneas para escaparem dos mortos-vivos e continuarem os testes com o T-vírus.


Alice segue caminho como parte de um comboio formado por alguns sobreviventes que salvou em um ataque de corvos infectados, como Claire Redfield, Carlos Oliveira, L.J, Mike, K-Mart, Betty e alguns sobreviventes. Eles cruzam o deserto de Nevada a fim de viajar até ao Alasca. Enquanto isso, o Doutor Isaacs também segue o grupo via satélite, com o intuito de capturar Alice e descobrir uma possível cura para o vírus.


O terceiro filme por incrível que pareça me chamou a atenção desde o primeiro ato (formado pela mesma cena do primeiro filme, porém com certas distinções no decorrer dela). A partir do segundo ato é adrenalina pura, com cenas de tirar o fôlego e mais sanguinárias do que nunca. É com certeza uma boa pedida para quem é fã devoto da franquia e, para isso, contamos com a adição de Ali Larter (Claire Redfield), Spencer Locke (K-Mart), Linden Ashby (Chase) Matthew Marsden (Slater), bem como o retorno de Iain Glen (Dr. Isaacs), Oded Fehr (Carlos) e Mike Epps (L.J), que novamente serviu de alívio cômico para a trama. É o 3º no ranking!





Trailer:




RESIDENT EVIL 4: RECOMEÇO



Em um mundo devastado por uma infecção viral, no qual as vítimas tornaram-se zumbis, Alice (Milla Jovovich) continua sua jornada em busca de sobreviventes, levando-os para um lugar seguro. Sua batalha mortal contra a Corporação Umbrella atinge um novo patamar, mas Alice recebe a ajuda inesperada de uma velha amiga. Uma pista promete um refúgio em Los Angeles, mas, ao sobrevoar a região, a situação não é bem como imaginam.


Elas encontram um grupo de sobreviventes cercados por uma multidão de mortos-vivos. O grupo esperava que ela fosse uma enviada de "Arcádia", lugar seguro do qual ouviram falar em transmissões de rádio. Alice quer saber se o lugar realmente existe ou se é uma armadilha, porém para chegar lá eles deverão escapar dos zumbis e enfrentar a traição de um dos membros da equipe.



A quarta parte foi uma grata surpresa em minha opinião, pois marca o retorno de Paul W.S. Anderson (diretor do 1 e também casado com Milla Jovovich), além de ser o primeiro filme da saga a ser lançado em 3D. Ademais, o personagem de Chris Redfield, protagonista de vários jogos da série é apresentado pela primeira vez, sendo interpretado por Wentworth Miller. Outros personagens que retornam são: Claire Redfield, Jill Valentine, K-Mart e Albert Wesker, desta vez na pele de Shawn Roberts. Temos também a inclusão de Luther (Boris Kodjoe) e Bennett (Kim Coates). As filmagens ocorreram em Toronto, utilizando inclusive o sistema de câmera 3D de James Cameron.


Com tomadas em slow motion espetaculares, efeitos especuais de “tirar o chapéu” e a eletrizante trilha sonora conduzida por Tomandandy, o longa se superou no quesito CGI! Todavia, tais partes levaram parte dos telespectadores a achá-lo com um roteiro fraco, cheio de cenas surreais e forçadas. Quanto a isso, penso sinceramente que embora muitos o tenham odiado, curti bastante este quarto filme, me divertindo em particular com o terceiro ato, uma vez que o mesmo tem certas tiradas cômicas. Indo na contramão do público, ele é sem dúvidas o meu favorito de todos!







Trailer:



RESIDENT EVIL 5 - RETRIBUIÇÃO



O mortal T-vírus da Umbrella Corporation continua a devastar o planeta Terra, transformando a população em mortos-vivos. Após ser capturada, Alice, a última esperança da raça humana, acorda no coração de um escritório clandestino da Corporação e revela mais de seu passado misterioso: a descoberta de que a empresa anda implantando memórias em clones seus e de seus amigos para experiências virais, bem como que todos os dias morrem muitos clones por causa dos testes biológicos.


Sem um refúgio seguro, ela continua à procura dos responsáveis pelo surto na Terra; uma busca que a leva de Tóquio para Nova York, Washington e Moscou, culminando em uma revelação que a forçará repensar tudo o que um dia achou que fosse verdade. Auxiliada por novos aliados e velhos amigos, Alice precisa lutar para sobreviver, mas para sair com vida do local, terá de enfrentar Jill Valentine (Sienna Guillory), chefe de segurança que passou por uma lavagem cerebral e agora trabalha para a Umbrella, bem como a clone de Rain Ocampo (Michelle Rodriguez), morta no primeiro filme e cujos clones andam sendo fabricados para experiências.


A abertura da quinta parte inicia muito bem! Com um jogo reverso em câmera lenta, ambos os aspectos visuais e CGI são um espetáculo e a trilha sonora permanece alucinante! Porém, a partir do segundo ato o roteiro toma um rumo estranho, visto que o enredo começa a apresentar pequenos defeitos. Em contrapartida, não é de se surpreender que o trash sempre presente nas cenas de ação e luta contribuiu para o marketing deste quinto filme, sem falar da atuação da bela Milla Jovovich, que nunca deixa de impressionar.


Por outro lado, muitos viram o filme com outros olhos, alegando que o roteiro foi ridículo e o diretor pecou nos aspectos mais básicos, como a organização dos personagens Barry Burton (Kevin Durand) e Leon S. Kennedy (Johann Urb). De acordo com eles, a única coisa boa foi a presença de Ada Wong (Bingbing Li). Inclusive, a tão esperada luta entre Jill e Alice foi uma ‘bizarrice sem tamanho e a única parte que os deixaram acordados’, segundo usuários. Sério, tudo bem que o filme pode não ter sido o melhor do mundo, mas não é pra tanto esculacho. Sendo assim, fica a critério de cada um conferir para tirar suas próprias conclusões. Eu tirei a minha e penso que independente dos defeitos, ele não merece ser jogado no lixo; faz parte da franquia.




Trailer:



RESIDENT EVIL 6: O CAPÍTULO FINAL



Fãs, se preparem! Afinal, dia 26 de Janeiro de 2017 estreia o "suposto" último longa da franquia! Intitulado Resident Evil 6 - O Capítulo Final, o trailer do filme já vem com a premissa de trazer cenas de ação frenéticas e com um visual no melhor estilo 'Mad Max: A Estrada da Fúria'. Além disso, a trama interessante também pretende trazer grandes reviravoltas e amarrar várias pontas soltas dos outros filmes de maneira brilhante, o que só aumenta a nossa ansiedade. Enfim, mal posso esperar vê-lo nas telonas e de preferência em IMAX 3D, pois ele merece!



Começando exatamente após os eventos de Resident Evil - Retribuição, Alice (Milla Jovovich) é a única sobrevivente do que era pra ser a última fortaleza da humanidade contra os mortos-vivos. Agora, ela precisa retornar para o local que deu inicio a esse pesadelo, a colméia em Raccoon City, onde a corporação Umbrella está reunindo suas forças para atacar os últimos sobreviventes do apocalipse.


Até onde eu sei, a saga se encerrará com o sexto longa (vide o subtítulo O Capítulo Final). Porém, como cinéfilo de carteirinha, não é a toa que já tive a chance de conferir reboots e remakes de obras desde criança e posso dizer que nem sempre o resultado é bom. Espero que não realizem uma refilmagem dessa saga tão cedo. Ou se assim o fizerem, planejem algo de qualidade (vide A Identidade Bourne e Atração Fatal), por favor.



Assista!




ELENCO PRINCIPAL NOS SETS DE FILMAGEM




RESIDENT EVIL - DEGENERAÇÃO

Resident Evil: Degeneração (conhecido no Japão como, Biohazard: Degeneration), é o primeiro longa-metragem feito em animação gráfica baseado na série de jogos Resident Evil. Ele foi anunciado pela Capcom e Sony Pictures Entertainment Japan em 19 de Outubro de 2008 e lançado em 28 de dezembro de 2008 nos Estados Unidos e Japão e 28 de Janeiro de 2009 no Brasil.


O 'Incidente Umbrella', que aconteceu em Raccoon City, terminou com a erradicação do vírus mortal, o T-Vírus, por meio de um ataque com mísseis ordenados pelo governo. Como suas operações foram suspensas em escala mundial, as ações da Umbrella Corporation despencaram. Este golpe grave para os negócios do gigantesco conglomerado empresarial resultou em sua completa dissolução. Sete anos depois, no aeroporto de Harvardville (Estados Unidos), o passageiro de um vôo desembarca apresentando sintomas estranhos. Claire Redfield agora é membro da ONG Salve-a-Terra (Terra-Save), uma organização antibioterrorismo, e também está no aeroporto quando um zumbi surge e começa a atacar todos os presentes. Logo, o aeroporto é tomado pelos mortos-vivos. O horrendo desastre está prestes a se repetir. Para resgatar os sobreviventes dentro do aeroporto, a Casa Branca envia um de seus melhores homens, Leon S. Kennedy. Juntos novamente, Claire Redfield e Leon S. Kennedy com seus novos companheiros, ao tentarem salvar os não-infectados, deparam-se com um novo enigma: O vírus não havia sido erradicado em Raccoon City? Tudo o que sabem é que há alguém com acesso ao vírus. Talvez essas pessoas tenham outro vírus guardado e afinal, se a Umbrella Corporation havia quebrado, quem são os responsáveis por isto?






Trailer:




RESIDENT EVIL - CONDENAÇÃO



Resident Evil: Damnation (no Brasil, Resident Evil: Condenação), conhecido como 'Biohazard: Damnation' é um filme de animação em 3D criados pela Capcom e Sony Pictures Entertainment Japan. É uma sequência de 'Resident Evil: Degeneration' e foi lançado em 27 de outubro de 2012. O filme é dirigido por Makoto Kamiya e produzido por Hiroyuki Kobayashi. A história gira em torno de armas bio-orgânicas utilizadas na zona de guerra da Europa e o retorno de Leon S. Kennedy como protagonista.






Trailer:





Em suma, como admirador dos filmes (dos jogos nem tanto) e após 14 anos desde o lançamento do primeiro longa, não poderia deixar de já contar os dias para conferir o próximo: cerca de 80 dias. Aguenta, coração!!!






E você? Também é fã da franquia? Deixe nos comentários qual a sua expectativa para o sexto filme!



Eduardo Ben

Sou um jovem que curte bastante cinema, inglês, ler e jogar de vez em quando.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...