Crítica: Christine (2016, de Antonio Campos)

Christine é aquele típico filme que a história se sobrepõe ao roteiro, onde a atuação está um passo a frente de todo o resto, onde falta a mão de um roteirista mais experiente e de um diretor com personalidade.

A história de Christine é altamente intrigante, acredito que a maioria das pessoas conheçam, mas mesmo assim não vou dar grandes spoilers, porque para quem não conhece, é fundamental que o final fique em segredo.




A direção de Antonio Campos é quase que imperceptível, a não ser pela direção de elenco, mas fora isso, o diretor não toma nenhuma atitude ousada. Seus closes são quase que amadores e não favorecem os atores nos momentos mais dramáticos.

O roteiro escolhe um caminho linear a seguir, sem explosões dramáticas e sem grandes reviravoltas, a narrativa começa de um jeito e termina quase igual, mas é um roteiro que têm erros e acertos. Por mais que Rebecca carregue o filme todo nas costas, o roteiro de Craig Shilowich não colabora muito com a sua incrível história. Se por um lado, suas decepções amorosas não são bem trabalhadas, por outro, o roteiro acerta com seu campo profissional, todas as frustrações de Christine no trabalho são bem contadas e transparecem a angústia da personagem.


Rebecca Hall é um monstro em cena, com certeza umas das melhores performances femininas do ano, melhor até do que a provável ganhadora do Oscar Emma Stone. Hall se transforma completamente e suas angústias são transmitidas quase sempre com expressões corporais, ela usa de cada artifício de seu corpo e faz isso com louvor. A voz e os olhos são as armas que ela tem para se conectar com o público e ela faz isso muito bem. Já nas suas explosões dramáticas, Rebecca chega a assustar de tão incrível. J Smith-Cameron interpreta a mãe descolada de Christine e também nos entrega uma bela atuação, cheia de carisma, ela é o que dá leveza ao filme e em sua única cena dramática, também entrega um bom trabalho. O restante do elenco é razoável.


A construção de Christine e todo o declínio de sua vida pessoal e profissional em tão pouco tempo é transmitida com excelência por Rebecca Hall, que leva o filme inteiro nas costas, mas por mais que se esforce, os erros no roteiro e a narrativa preguiçosa não passam despercebido.





Título Original: Christine

Direção: Antonio Campos

Elenco: Rebecca Hall, Michael C. Hall, Tracy Letts, Maria Dizzia, J. Smith-Cameron, John Cullum, Timothy Simons, Kim Shaw e Morgan Spector

Sinopse: No ano de 1974, Christine Chubbuck (Rebecca Hall), ambiciosa e talentosa repórter de uma emissora local de televisão, entra em crise por frustrações profissionais e amorosas e toma uma decisão que os telespectadores jamais esquecerão.

Trailer:



Yago Tanaka

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...