Achados da Segunda Guerra Mundial na Netlix que você talvez ainda não conheça

Os assinantes da Netflix aficionados pela Segunda Guerra Mundial provavelmente já sabem que a plataforma até então guarda em seu catálogo alguns clássicos como A Lista de Schindler, Patton e A Espiã, além de Bastardos Inglórios - uma das melhores obras de Tarantino - e diversos outros filmes e documentários sobre o tema. Ainda assim, o Minha Visão do Cinema preparou para você uma seleção de títulos disponíveis na Netflix que você talvez ainda não conheça, mas deveria conferir: 

1- Paradise Road (1997)

O primeiro longa da lista aborda um lado da guerra não muito relatado, talvez até um pouco esquecido: o sofrimento das mulheres na mão dos japoneses. Que os nazistas eram cruéis não há dúvidas mas, na escala de maldade, os japoneses não estavam muito atrás. Dirigido por Bruce Beresford, Paradise Road conta a história de um grupo de mulheres europeias capturadas pelo exército japonês durante a invasão do Japão na Cingapura. Enviadas para um campo de trabalho na ilha de Sumatra e sofrendo os mais diversos abusos, as mulheres encontraram na música uma maneira de tornar aquilo tudo menos doloroso. O longa é baseado em uma história verídica e o coral montado pelas prisioneiras que sobreviveram à guerra permaneceu ativo por muitos anos. Com ótimas atuações - tanto das mulheres quanto do elenco japonês - e uma história bonita de sobrevivência, Paradise Road merece ser visto. 




2- Winter In Wartime (2008)


Winter in Wartime é uma produção holandesa que retrata os primeiros meses da invasão nazista na Holanda. Durante um pesado inverno, o garoto Michiel (Martjin Lakemeier) se envolve, escondido da família, com a resistência holandesa ao ajudar um soldado das forças armadas britânicas (RAF) a escapar de volta para o Reino Unido. Michail é filho do prefeito da cidade invadida e não suporta o fato de o pai ceder à pressão dos alemães. Forçado a amadurecer mais cedo devido aos acontecimentos ao longo do drama, o garoto acaba participando da guerra cada vez mais do que deveria. O uso praticamente exclusivo das cores frias contrastando com o vermelho, branco e preto da bandeira nazista e a fotografia no filme passado inteiramente no inverno são alguns dos pontos positivos da produção, que talvez apenas peque um pouco pelo excesso de dramaticidade. No entanto, as atuações de Martjin e Yorick van Wageningen (o tio de Michiel) e o plot twist interessante no final fazem valer a pena.  



3- Terra Prometida (2016)

Terra Prometida é uma série brasileira de uma temporada sobre o breve envolvimento do Brasil na Segunda Guerra Mundial. Ainda que breve, a participação do Brasil no conflito guarda muitas histórias, que na série são narradas ao longo de seis episódios. Mesclando cenas de documentários e animações, A produção é até bastante didática e informativa ao mostrar, baseando-se sempre em histórias e fatos reais, um lado da guerra que muitos talvez não conheciam. Um curto exemplo é o mito de que o país era sempre bastante aberto a entrada de refugiados judeus, logo no primeiro episódio já aprendemos que não foi bem assim. Com um nome que mais parece de produção religiosa, Terra Prometida é uma excelente produção nacional que infelizmente foi pouco divulgada e se esconde entre os milhares de filmes do catálogo da Netflix. Vale a pena dar uma olhada. 



4- As Crianças de Huang Shi (2008)

Mais conhecido como Órfãos da Guerra, o longa dirigido por Roger Spottiswoode conta a história de Georgg Hogg, um jornalista inglês que viaja até a China para cobrir a guerra no país durante a invasão japonesa em 1937 (antes e durante a Segunda Guerra Mundial), na qual os japoneses (veja, mais uma vez eles!) literalmente tocaram o terror na população chinesa. Após passar por alguns sufocos, o jornalista acaba se deparando com uma situação mais triste ainda: as crianças locais seriam forçadas a lutarem na guerra. Sendo assim, Hogg embarca na missão de levá-los a um lugar seguro, mesmo que para isso fosse necessário um grande esforço. O filme torna-se necessário não só pela história real de amor e superação - ainda que isso soe clichê - mas também pela fotografia impecável. 




Menção honrosa: Katyn (2007) 

Se você está lendo esta lista em abril, precisará procurar por Katyn em outro lugar. O longa infelizmente está entre os filmes a serem retirados do catálogo da Netflix após o dia 1 de abril deste ano. Entretanto, caso você esteja lendo antes do dia primeiro, sugiro que não perca tempo. Cru e angustiante, a produção dirigida por Andrzej Wajda conta a históra do assassinato dos mais de 15 mil prisioneiros de guerra poloneses em um massacre promovido pela polícia secreta soviética nas florestas de Katyn. O longa tem sim alguns pontos negativos: a linha temporal do filme é um pouco confusa, com personagens que entram e saem sem serem trabalhados. Por vezes nos perdemos no meio da história, Ainda assim, quem se interessa pela Segunda Guerra Mundial deve assistir ao longa por se tratar de um massacre verídico e brutal, que por anos foi omitido pela extinta URSS. 



Sabe de algum outro título que merecia estar nessa lista? Conte pra gente: 

Mariana Portela

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...