Crítica: Jackie (2016, de Pablo Larraín)


Todos conhecem o trágico fim do ex-presidente dos Estados Unidos, John F. Kennedy, assassinado a tiros em público em novembro de 1963. Porém, pouco se fala sobre os efeitos que este acontecimento teve sobre sua viúva, Jacqueline Kennedy, que estava a seu lado no momento exato do crime, e que presenciou tudo de um ponto de vista terrivelmente próximo.


E é este o enfoque de Jackie, protagonizado por Natalie Portman no papel da ex-primeira-dama. Pela primeira vez trazendo a viúva de JFK para o primeiro plano e deixando-o em segundo, o filme retrata os quatro dias que se passaram após o assassinato, mostrando toda a força com a qual ela organizou todo o funeral do finado marido, em meio à toda a confusão e choque, enquanto a seu redor a máquina política não parava de rodar, alheia a tudo e a todos.



O filme faz um retrato bastante fiel das características mais conhecidas de Jacqueline Kennedy pelo público: sua elegância, o gosto pela arte, música e cultura que marcou uma nova etapa na história norte-americana, a destreza em entretenimento que deu aos eventos realizados na Casa Branca a reputação de serem mágicos; o filme inclusive reproduz a famosa tour pela Casa Branca, em que a sra. Kennedy apresentou a restauração feita na residência à televisão norte-americana com o jornalista Charles Collingwood, da CBS.

Além disso, a interpretação de Natalie Portman, como já era esperado, está impecável. A atriz inclusive se preocupou em reproduzir com incrível similaridade a voz de Jacqueline Kennedy. Sua indicação ao Oscar 2017 foi bastante merecida, e se ela não ganhou o prêmio foi sem dúvidas porque já tinha ganhado na mesma categoria em 2010, por Cisne Negro. A atriz é, sem favor algum, o grande alicerce do filme.




Contudo, como na maioria das cinebiografias, o filme deixa aquele ar de “ficou faltando algo a mais” no final. Talvez o recorte tenha sido muito pequeno; poderia ter sido ampliado com alguns anos antes do assassinato, quando do início da campanha de JFK à presidência, na qual Jacqueline Kennedy teve grande participação, até anos depois da tragédia, dando especial destaque à sua transição de ex-primeira-dama à cidadã comum.



Título Original: Jackie

Direção: Pablo Larraín

Elenco: Natalie Portman, John Hurt, Peter Sarsgaard, Billy Crudup, Caspar Phillipson.

Sinopse: Jacqueline Kennedy (Natalie Portman), inesperadamente viúva, lida com o trauma nos quatro dias posteriores ao assassinato de seu marido, o então presidente dos Estados Unidos, John F. Kennedy.

Trailer:


Gostou da matéria? Então deixe seu comentário! :)

Michele Figueiredo

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...