Crítica: FEUD - 1ª Temporada: Bette and Joan (Ryan Murphy, 2017)


FEUD é uma série sobre uma das maiores brigas de Hollywood do século passado e, vai além, pincelando em assuntos como, fim de carreira, poder da mídia, machismo e sociedade. Criada por Ryan Murphy (American Horror Story, Glee), e sua 1ª temporada intitulada de Bette and Joan, é mais uma grande obra na grade de séries do canal FX.

A história centra-se na batalha de bastidores entre Bette Davis (Susan Sarandon) e Joan Crawford (Jessica Lange) durante a produção do filme What Ever Happened to Baby Jane? de 1962.


Desde a abertura é perceptível o nível de qualidade da série, seja pela animação interligada ou os movimentos que ela causa em tela. Ao decorrer dos episódios, é mais que claro toda a fotografia, temática da época e cinematografia sendo entrelaçadas e, bem utilizadas.

Mas, é uma série sobre uma história, e sobre a história dela que irei redigir aqui. Ao decorrer da série o foco nem sempre é a briga entre as duas, mas também, tudo o que as cerca. Seja pelas dores da vida particular, a vida dos amigos e pessoas que vivem ao redor delas, ou pelas dores dessas pessoas também. Tudo isso, interligado e, não deixando pontas soltas na série, fazendo tudo ter uma conclusão e soma na trama.  


Porém, aí também mora o maior problema da série, se não, o único. A série começa com um ritmo rápido, e faz pausas para a exploração de alguma trama fora a principal, mas quando isso ocorre, uma lentidão é instaurada na continuação da mesma. Fazendo a série ter uma transição de ritmos, que às vezes é mal instalada, causando graves quedas de tons, oscilações e inconstâncias narrativas. Felizmente, isso não afeta profundamente a qualidade da série, conseguindo se estabelecer – mesmo em meio a esse problema – em alto nível. 

O que falar das atuações, elas são fantásticas. Jessica Lange (Céu Azul, Tootsie) faz uma ótima atuação, mostrando bem toda a rispidez e fragilidade de Joan Crawford (no último episódio ela dá um espetáculo). Já Susan Sarandon (Os Últimos Passos de um Homem, O Óleo de Lorenzo) brilha mesmo sem tanta atenção no roteiro, – o que é falho para uma série de um embate entre duas personagens – dando toda personalidade presente em Bette Davis. Outros destaques são as interpretações de Judy Davis (A Vingança Está na Moda) e Stanley Tucci (Transformers, Spotlight, Saga Jogos Vorazes).


Com tudo isso, não é difícil de esperar indicações e até mesmo prêmios nas grandes premiações, como por exemplo, o Golden Globes e o Emmy Awards. Então, se quiser ficar por dentro das mesmas, corra e assista FEUD.


FEUD é uma das melhores séries que já vi. Não traz nada de novo sob o sol, mas se reutiliza do clássico com ainda mais classe, dando originalidade a uma história que talvez, não teria tanto potencial como foi reproduzida em tela. 


Título Original: FEUD: Bette and Joan

Criador: Ryan Murphy 

Elenco: Jessica Lange, Susan Sarandon, Judy Davis, Stanley Tucci, Alfred Molina, Alison Wright, Jackie Hoffman.

Sinopse: Joan Crawford (Jessica Lange) e Bette Davis (Susan Sarandon) são dois nomes muito conhecidos, não somente por suas carreiras nas telonas, mas também pela lendária rivalidade que existe entre elas. Desavenças à parte, as duas resolveram se unir em 1962 para estrelar em um filme, que mais tarde seria aclamado pelas críticas. A tensão entre as duas, no entanto, é só um exemplo do que há nos bastidores. O mundo dos famosos é ainda mais agitado.

Trailer:

Vinícius Dellvale

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...