Primeiras Impressões: The Handmaid's Tale (Bruce Miller, 2017)


Sensacional! Essa palavra define o que The Handmaid’s Tale se propõe a fazer, e acaba fazendo com maestria. Aliás, o que esperar de uma série que tem 92 de metascore e 98% no tomatometer, se não, o excepcional? Criada por Bruce Miller (roteirista e produtor de The 100) e transmitida pela Hulu em parceria com a MGM e outras, teve sua estreia nessa quarta (dia 26) com três episódios, sendo 10 em sua 1ª temporada. 

Na sociedade totalitária de Gilead, há uma escrava para produzir uma criança para o comandante Waterford (Joseph Fiennes) e sua esposa Serena Joy (Yvonne Strahovski) chamada Offred (Elisabeth Moss), que procura a filha tirada dela. Baseada no livro best-seller O Conto da Aia, de Margaret Atwood.


É importante destacar que a série além de ter um tom extremamente pesado, é assim em todas outras camadas também. Se você não chorar, com certeza vai ficar comovido e abalado com tudo exposto, logo, não é uma série pra qualquer um. Aborda assuntos como estupro, política de pão e circo, fanatismo religioso, sistema totalitário, desvalorização e objetificação da mulher, entre outros. Tudo isso acionado e, colocado minuciosamente no roteiro e desenvolvimento da trama.

Tendo o realce de cada recurso audiovisual possível no contexto da série. Seja pela fotografia escura, trilha sonora, enquadramentos e etc. Sem falar das atuações, aliás, que atuação da Elisabeth Moss (Mad Men), toda dor, angústia, terror sendo passados em gestos e olhares que não podem ser vistos. Magnífico!


Aliás, The Handmaid’s Tale como citado no início é sensacional. E tudo o que foi escrito aqui foi apresentado apenas em um episódio piloto, na qual se fosse me dado mais tempo passaria horas dissertando. Fui sem expectativas, volto com aplausos para uma das prováveis, se não, a melhor obra televisiva do ano. 


Criador: Bruce Miller 

Elenco: Elisabeth Moss, Joseph Fiennes, Yvonne Strahovski, Alexis Bledel, O-T Fagbenie, Max Minghella, Samira Wiley

Sinopse: Adaptado do clássico romance de Margaret Atwood, The Handmaid's Tale é a história da vida na distopia de Gilead, uma sociedade totalitária no que era antigamente os Estados Unidos. Diante de desastres ambientais e de uma taxa de natalidade em queda, Gilead é governado por um fundamentalismo retorcido em seu "retorno aos valores tradicionais" militarizado. Como uma das poucas mulheres férteis remanescentes, Offred (Elisabeth Moss) é uma serva na casa do Comandante, uma das castas de mulheres forçadas à servidão sexual como uma última tentativa desesperada de repovoar o mundo. Nesta sociedade aterrorizante, Offred deve navegar entre os comandantes, suas esposas cruéis, Marthas doméstica, e suas servas companheiro - onde qualquer um poderia ser um espião para Gilead - tudo com um objetivo: sobreviver e encontrar a filha que foi tomada dela.

Trailer:

Vinícius Dellvale

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...