Crítica: Jeff e As Armações do Destino (2011, de Mark Duplass e Jay Duplass)


Sabe aquela "dramédia" agradável que você se emociona no final? É esse filme. E ele é muito bom!




O filme é dirigido pelos irmãos Jay e Mark Duplass, e eles usam vários "cacoetes" (termo que vi alguém que não me recordo usando e gostei dele) do cinema independente, como a câmera constantemente na mão e zoom's in e zoom's out rápidos e frenéticos. Os diretores, que também escreveram o roteiro, fazem um belo trabalho ao mostrar as situações de vida de cada um dos dois personagens principais no começo do filme, e isso sem nenhum diálogo expositivo, apenas conversas naturais entre os personagens.




O roteiro também é muito bem escrito. É necessária uma suspensão de descrença, você tem que comprar a idéia do filme, mas, pelo menos pra mim, valeu a pena. O texto é muito engraçado e tem várias metáforas sobre família, amor e destino. Tem várias partes clichês e previsíveis, mas algumas delas funcionam bem por causa de um dos pontos mais fortes do filme: o carisma de seus atores.



Jason Segel, mais uma vez, prova que é um excelente ator de comédia. Ele consegue fazer de algumas cenas não tão engraçadas no texto em cenas incrivelmente hilárias. E nas cenas de drama, o ator consegue segurar perfeitamente, principalmente em uma em que ele está sentado na banheira com seu irmão; que é interpretado por Ed Helms, em uma performance muito boa, tanto nas cenas cômicas quanto nas em que ele exala fúria, e essas não são poucas.



Susan Sarandon e Judy Greer interpretam personagens secundários, mas ambas se saem muito bem, apesar de eu achar que toda a subtrama que envolve Susan Sarandon seja desnecessária, mesmo com o twist legal - mas previsível - no final. Foi legal ver a atriz de The Rocky Horror Picture Show - entre outros filmes - após tantos anos.




A trilha sonora é boa, e lembra muito a do filme Beleza Americana, a fotografia é quente, vibrante e colorida, a edição é perfeita e o roteiro é ótimo e consegue equilibrar perfeitamente a comédia e o drama.




Jeff e As Armações do Destino é um filme divertido, engraçado e reflexivo. Todas as atuações são ótimas - com destaque para Jason Segel -, a direção é clássica de cinema independente e funciona e o roteiro é simples, mas muito eficaz. Há alguns problemas aqui, como a previsibilidade de várias coisas que acontecem - inclusive o final. É um ótimo filme, que vale a pena ser assistido por todos.





Título Original: Jeff Who Lives at Home

Direção: Jay Duplass e Mark Duplass

Elenco: Jason Segel, Ed Helms, Susan Sarandon, Judy Greer, Rae Dawn Chong, Steve Zissis, Evan Ross

SinopseJeff é um preguiçoso de 30 anos que ainda mora no porão da casa da mãe. Ele espera por sinais do universo que mostrem o que deve fazer da sua vida, mas, enquanto isso ele não trabalha e vive as custas da mãe. Certo dia, ele decide ajudar seu irmão Pat, que suspeita que a esposa o está traindo, e os fatos aparecem. 


                                                                              Trailer:





Você já assistiu a Jeff e As Armações do Destino? O que achou sobre o filme? Deixe seu comentário:


Luis Gustavo Schuh Bocatios

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...