Primeiras Impressões: American Gods (Bryan Fuller e Michael Green, 2017)


American Gods estreou nesse domingo (dia 30) com um piloto de uma hora de duração. É uma série adaptada para TV do livro de mesmo nome, escrito por Neil Gaiman (Coraline). Criada por Bryan Fuller (Hannibal, roteirista de Carrie, A Estranha de 2002) e Michael Green (roteirista de Logan e Lanterna Verde), é transmitida todos os domingos pelo canal Starz (Spartacus, Da Vinci’s Demons, Black Sails, Outlander).

O drama é centrado em uma guerra entre os velhos e os novos deuses. Os seres bíblicos e mitológicos estão perdendo cada vez mais fiéis para novos deuses, que refletem o amor da sociedade por dinheiro, tecnologia, celebridades e drogas. Shadow Moon (Ricky Whittle) é um ex-presidiário que agora serve como segurança e companheiro de viagem para o Sr. Wednesday (Ian McShane), um homem fraudulento que é, na verdade, um dos velhos deuses, e está na Terra em uma missão: reunir forças para lutar contra as novas entidades.


Na abertura já é nos apresentado todo estilo de tom que a série pretende seguir, uma fotografia escura, trilha sonora constante e pesada, algo bem sombrio. E, é isso que vemos de início, cenas violentíssimas, sem o menor pudor, com sangue jorrando e corpos se despedaçando, com exagero, o que chega a ser cômico, fazendo nos lembrar de qualquer um dos filmes do Tarantino. Sem falar na cena de sexo presente no episódio, mostrando praticamente tudo e acontecendo algo um tanto quanto bizarro.


Dessa forma, toda direção, montagem e edição favorece a essa bizarrice e hostilidade ser sentida. O que é bom, mas com tantos apelos visuais para o fascínio do público seria lógico algum problema, e ele existe. Não há sentido, não na direção de compreensão do que está acontecendo, mas no caminhar da história. Há toda uma apresentação audiovisual para a sensação do público com coisas extremamente clichês (o que não é ruim), mas ao mesmo tempo tentado trazer toda uma complexidade na história, o que também não é ruim, porém mal construída e quando perceptível pode incomodar, ou trazer a sensação de “isso ainda não me conquistou” mesmo sendo apenas um episódio de introdução.


Apesar disso, a série demonstra futuro, e o episódio passa em um piscar de olhos. Por essa confusão de construção não saímos maravilhados com tudo mostrado, ou pelo menos conquistados, mas com um pensamento de que “isso parece ser bom”, e tem tudo pra ser bom pra caramba.  


Criadores: Bryan Fuller e Michael Green

Elenco: Ricky Whittle, Emily Browning, Ian McShane, Pablo Schreiber, Yetide Badaki, Bruce Langley

Sinopse: Adaptação da aclamada obra de fantasia do escritor Neil Gaiman, American Gods apresenta uma guerra entre deuses antigos e novos: os deuses tradicionais de raízes mitológicas de todo o mundo estão perdendo fiéis para um panteão de novos deuses que refletem o amor moderno da sociedade por dinheiro, tecnologia, mídia, celebridades e drogas. Seu protagonista, Moon Shadow é um ex-presidiário que se torna guarda-costas e parceiro de viagem de Mr. Wednesday, um vigarista que, na realidade, é um dos deuses mais antigos, e que está em uma missão para unir forças e se preparar para combater as novas divindades.

Trailer:

Vinícius Dellvale

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...