Crítica: The Originals - 4ª Temporada (2017, Lance Anderson, Bethany Rooney e outros)

Aos que não concordam, que me perdoem, mas The Originals, continua sendo um spin-off melhor que o original The Vampire Diaries. Porém, mesmo sendo bom ainda tem alguns problemas, apesar dos acertos. O último episódio da quarta temporada foi quase um final de série, devido ao desfecho e ainda abriu as portas para outro spin-off, que os fãs em geral, estão aguardando ansiosos. Vem conferir o que aconteceu nesse ano e tire suas conclusões. CONTÉM SPOILERS!


A família mais poderosa entre os vampiros - Mikaelson - estão numa posição um tanto quanto desagradável e vulnerável, para não dizer outra coisa. Klaus (Joseph Morgan) se sacrificou pela família e vive preso numa masmorra pelo novo rei de Nova Orleans, Marcel (Charles Michael Davis), enquanto seus irmãos estão empalados e escondidos em caixões pela determinada Hayley (Phoebe Tonkin), que passa cinco longos anos, tentando desfazer a maldição. 


Nesse meio tempo, Hope (Summer Fontana), está crescida e com seus poderes florescendo, já que ela, aos 7 anos, já é considerada uma bruxa poderosa. E todo esse poder é o que chama a atenção do novo vilão da temporada, ou melhor, vilã, a Hollow.


Summer inclusive deu um frescor que a série precisava. Um novo rosto para uma história que começava a se repetir. Sempre com desavenças entre vampiros que queriam se vingar de Klaus ou sua família e eles sempre conseguindo eliminar os inimigos. Entretanto, esse vilão pegou a única coisa que eles nunca tocariam, após muito tempo, todos se veem em um beco sem saída, tendo que escolher entre eles mesmos ou a vida de Hope.

O roteiro não tem muitas mudanças entre locações ou história, até porque, tudo é sempre focado nos Mikaelson e como eles vão resolver o novo problema. Antigos rostos voltam para a trama, como, Davina, que é revivida e Alaric que faz duas participações importantes. De resto pareceu mais do mesmo. 


De certa forma a real natureza dos personagens foram questionados esse ano. Elijah, que apesar de toda sua serenidade, mostra sua forma mais cruel para Hayley, Klaus que abre mão de tudo, Freya que tem que escolher sempre entre sua família ou sua felicidade. E os outros personagens tiveram boas atuações e foram bem inseridos na história, dando liga na série, não necessariamente aparecendo por aparecer. Nesse ano todos os personagens estão mais maduros, e atuam com uma profundidade maior, não são mais movidos apenas pelo instinto e pela raiva, mas também por amor e o medo de perder um ao outro, que, antes, nunca pareceu tão sério. A simpatia que eles passam é um ponto chave para o sucesso. Entretanto, mesmo com essas pequenas mudanças o pano de fundo não muda. Até porque acho difícil conseguirem mudar uma história que o próprio título da série leva.


No último episódio, Alaric e Hayley estão conversando, no que aparenta ser uma escola que foi citada em The Vampire Diaries, para crianças especiais. Agora é esperar para ver se o spin-off vai sair mesmo. Se eu não soubesse que a série foi confirmada para a 5ª temporada, eu diria que esse seria o final. Já que Klaus, Kol, Elijah e Rebekah não poderão mais se ver pelo resto da vida, já que cada um ficou responsável por deter uma parte da vilã e juntos, eles poderiam atacar Hope de novo. O jeito agora é esperar e ver como esse contratempo será resolvido, porque se tem uma coisa que a gente sabe, é que eles vão resolver isso.


Direção: Lance Anderson, Bethany Rooney, Jeffrey Hunt, Joseph Morgan, Chris Grismer, Jesse Warn, Charles Michael Davis, John Hyams, Nicole Rubio, Daniel Gillies, Hanelle Culpepper, Michael Grossman. 

Elenco: Joseph Morgan, Daniel Gillies, Phoebe Tonkin, Charles Michael Davis, Yusuf Gatewood, Summer Fontana, Riley Voelkel, Nathaniel Buzolic, Claire Holt. 

Sinopse: The Originals é uma série derivada de Vampire Diaries, que segue Klaus em seu retorno a Nova Orleans, cidade que ele e sua família ajudaram a construir há centenas de anos. O que leva Klaus à cidade é uma pista misteriosa sobre um plano de rebelião das bruxas contra ele. As perguntas de Klaus o levam para uma reunião com seu antigo protegido, Marcel, um vampiro carismático que possui controle total sobre os humanos e habitantes sobrenaturais de Nova Orleans. Determinado a ajudar seu irmão a encontrar a redenção, Elijah segue Klaus e logo descobre que Hayley também está no local em busca de pistas a respeito da história da sua família, porém acabou nas mãos de uma bruxa poderosa chamada Sophie.

Trailer:


Imagens:








Concorda com a crítica?

Comente! Compartilhe! (:





Natália Vieira

Gosto de filmes e sou viciada em séries e música boa. Não tem muito o que dizer depois disso.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...