Crítica: Homem-Aranha: De Volta ao Lar (2017, de Jon Watts)

São exatamente 3 horas da manhã. Acabei de sair da sessão de Homem-Aranha: De Volta ao Lar. Caminhei meia hora nesse tempo frio que está fazendo na cidade de São Paulo, morrendo de medo de ser assaltado e pensando no filme. O que me deixa mais intrigado é que eu já me esqueci de boa parte do que eu acabei de assistir na tela do cinema. Primeiramente, pensei que estava ficando velho e estava começando ter crises de amnésia conforme a idade avança, porém, lembrei que tenho apenas 22 anos. Na realidade Homem-Aranha: De Volta ao Lar é o tipo de filme que Hollywood está fazendo aos montes desde o início do século. Obras vazias, com pouco conteúdo e estórias que servem apenas de pano de fundo para vender ação ou um futuro filme, o que é o caso desse.

Façam comigo uma viagem no tempo amiguinhos, vamos voltar para 2002, que tal? O ano de lançamento de Homem-Aranha, filme dirigido por Sam Raimi. Nunca me esqueço da cena do elevador em que Peter Parker deixa o assassino do seu Tio Ben ir embora com o dinheiro roubado. Dois anos depois Homem-Aranha 2 também dirigido por Raimi, nos entrega a memorável cena da luta do herói com Dr.Octopus em cima do trem. Com absoluta certeza, vo se lembra dessas duas cenas. Homem-Aranha: De Volta ao Lar não tem nenhuma sequência ou momento que vo vai carregar consigo durante a vida.



Dizer que os filmes da Marvel Studios tem roteiros bem costurados é chover no molhado. O ritmo do filme é ótimo, a todo momento acontecem situações e plots que não deixam o telespectador dormir, entretanto, a simplicidade do roteiro deixa tudo muito artificial e "sem alma". A seguir, um exemplo do que eu quero dizer:

Temos o vilão Abutre, interpretado por Michael Keaton de uma forma magnífica, com absoluta certeza, é  a melhor coisa do filme. A motivação dele, apesar de interessante, é muito mal explorada. Em nenhum momento o longa te diz o que fazem com os produtos que ele faz a "venda". Isso daria muito mais drama e afetaria o Peter Parker, que é um adolescente e nunca viu armas de destruição tão poderosas como aquelas. São devastadoras, mas o filme em nenhum momento coloca o personagem nessa situação, isso entregaria muito mais relevância a batalha dos dois. Consequentemente, as histórias do vilão e do herói se cruzam em um determinado momento do filme. Porém, o lado do plot por parte do Abutre nem sequer é colocado em pauta de alguma forma. Isso aproximaria ainda mais os dois personagens e criaria um peso maior para a história.

Tia May, a figura mais importante para Peter Parker, a única pessoa viva de sua família, não tem serventia nenhuma para a história e nem cria nenhum drama ou situação para o Peter durante o filme. Marisa Tomey está ali apenas para fazerem a piada: "Olha só a tia gostosona que ele tem". Em certa parte do filme, que inclusive, está em um dos trailers lançados, (portanto não é spoiler), o vilão Abutre diz a Peter que vai matá-lo e também matar todos que ele ama. Ele fica realmente preocupado e até apavorado com a situação, mas em hora alguma ele pensa na Tia May, o filme não dá nenhuma importância para essa questão, a relação de tia e sobrinho que o filme mostra é completamente fria.


Os momentos mais interessantes da obra ficam por conta das cenas na escola. Tom Holland é um ótimo Peter Parker. O seu jeito nerd meio tímido deixa essa parte do filme muito divertida. Eu assistiria tranquilamente um filme de 3 horas apenas com o Parker em sua vida escolar e interagindo com o pessoal. São dilemas que não tinham sido explorados nos filmes anteriores e que esse filme retrata muito bem.

As cenas de ação são bem coreografadas e pensadas, o CGI desse filme está em sua totalidade impecável. A trilha sonora ficou por conta do ótimo Michael Giachinno que fez as ótimas composições para a série LOST e para o filme Jurassic World. A trilha é competente, mas em diversos momentos ela se perde durante as cenas, não colocando o peso necessário e não surtindo efeito na mudança de emoção em alguma parte do filme.

Homem-Aranha: De Volta ao Lar certamente vai fazer sucesso e tem a fórmula perfeita para fazer isso acontecer. Apesar dos problemas, o filme tem uma pegada jovem super legal e que nos faz gostar e prestar atenção naqueles personagens durante a projeção. Em contrapartida, quando ele acabar, dificilmente vai se lembrar de alguma cena memorável do filme. Aliás, qual o nome do amigo gordinho do Peter mesmo? 



Título Original: Spider-Man Homecoming

Direção: Jon Watts

Elenco: Tom Holland , Michael Keaton, Jon Favreau, Zendaya, Donald Glover, Tyne Daly, Marisa Tomei, Robert Downey Jr.

Sinopse: Depois de atuar ao lado dos Vingadores, chegou a hora do pequeno Peter Parker (Tom Holland) voltar para casa e para a sua vida, já não mais tão normal. Lutando diariamente contra pequenos crimes nas redondezas, ele pensa ter encontrado a missão de sua vida quando o terrível vilão Abutre (Michael Keaton) surge amedrontando a cidade. O problema é que a tarefa não será tão fácil como ele imaginava.

                                 Trailer:



O que achou do Homem-Aranha voltando ao lar?? Deixe os comentários abaixo :D


Marvin Brito

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...