Game of Thrones - Primeiras Impressões da Sétima Temporada (2017)


Contém pequenos spoilers!


Apresentar Game of Thrones é dispensável, afinal poucas obras televisivas alcançaram um nível igualitário de fama, qualidade e popularidade, como esta. Isso que estamos na era das séries de TV com qualidade. Dizer que GoT (para os mais achegados) é a melhor série do momento é arriscado, pois há muitas séries boas, mas ao menos para este que vos escreve (e milhares de pessoas), ela é. Depois de mais de um ano de espera, a sétima e penúltima temporada chega com apenas 7 episódios, anunciando o início da reta final, o início do fim de uma era de ouro na HBO. Deixo aqui minhas breves primeiras impressões desta nova temporada, baseada no 1° episódio.

Interessante notar que este episódio inicial serviu apenas para nos situar onde cada personagem ou arco narrativo se encontra. A trama tem diversos núcleos e sempre soube-se dosar bem o tempo de aparição de cada um destes. Mas neste 1° capítulo, temos um ritmo um pouco mais apressado que o normal, isso porque realmente estamos na reta final da trama e tudo se apressa para as derradeiras batalhas que chegarão. Enquanto que nas 5 primeiras temporadas, tínhamos uma construção bem lenta e complexa de personagens e subtramas, e na 6° tivemos um ritmo mais dinâmico e preparatório (com alguns acertos de contas), fica nítido que agora serão apenas finalizações. Nisso, ganha-se agilidade, encontros e alianças esperadas, acontecimentos importantes e algumas vindouras batalhas. Mas perde-se um pouco no roteiro, já que GoT sempre teve excelentes diálogos e construções de personalidades e situações, devido a uma trama construída lentamente. Sim, roteiro não foi o ponto forte deste início do fim. 


Mas os outros aspectos continuam  incríveis. O grandioso elenco está mais a vontade do que nunca, especialmente o time de protagonistas: Peter Dinklage, Nikolaj Coster-Waldau, Lena Headey, Emilia Clarke e Kit Harington. Mas a surpresa fica pela melhora de atuação de Sophie Turner, com muito mais peso em cena. A moça melhorou muito na arte cênica, personagem e atriz amadureceram juntas. Tivemos uma pequena (grande) participação de Ed Sheeran. Não sei se o cantor terá mais destaque ou foi apenas "um evento pop" para a estreia da nova safra, mas foi legal vê-lo na série. 


O visual continua incrível, com figurinos, direção de arte e fotografia maravilhosos, superiores a muitos filmes. A computação gráfica (CGI) dos dragões é boa, apesar de ainda aparecerem pouco. A trilha sonora continua pontual, acentuando momentos de tensão, mistério, drama e também dando grandiosidade nos megalomaníacos. Há muita pompa nesta retomada, tudo é muito grandioso e o tempo todo a trilha sonora, o visual e a própria maneira do elenco se portar remete que algo grande vem aí, é como se todo episódio, em todos detalhes, dissesse: se preparem. 

Game of Thrones voltou muito bem, um pouco apressado, mas muito bem. O episódio serviu para mostrar onde as principais peças da partida de xadrez estão. Bem, agora vem a partida. É interessante como a série está aparentando a construção de um filme épico, como a trilogia O Senhor dos Anéis. Temos um início mais lento, com construção de personagens, enquanto o místico e a ação surgem em momentos chave. Daí vão surgindo conflitos maiores, mais efeitos especiais e mais tensão. Agora, diante da reta final, teremos grandes batalhas. Vamos ser sinceros, nesta questão de batalhas épicas, nada do nível desta série havia sido feito na TV. Game of Thrones é pioneira em ser superior ao próprio cinema, em um primor de atuações, roteiro, direção, sangue, ousadia, ação e grandes efeitos especiais. Casa o que o público quer, com o que a crítica exige. É literalmente épico, algo revolucionário que estamos tendo o privilégio de presenciar. Dito isso, como não ansiar pelos próximos 6 episódios, nos vindouros Domingos deste terrível inverno? Game of Thrones chegou, trazendo o frio do inverno, da morte e do medo em nossos corações. Medo este, talvez, de perdermos aqueles personagens que tanto amamos. 





Título Original: Game of Thrones

Criada por: David Benioff e D. B. Weiss

Elenco: Peter Dinklage, Nikolaj Coster-Waldau, Lena Headey, Emilia Clarke, Kit Harington, Aidan Gillen, Liam Cunningham, Carice Van Houten, Indira Varma, Sophie Turner, Nathalie Emmanuel, Maisie Williams, Conleth Hill, Kristofer Hivju, Isaac Hempstead-Wright, Gwendoline Christie, Alfie Allen, Michiel Huisman, Tom Wlaschiha, Iain Glen, John Bradley, Hannah Murray, Rory McCann, Jerome Flynn, Ed Sheeran.  

Sinopse: Daenerys Targaryen finalmente partiu para Westeros com seus exércitos, dragões e sua nova Mão da Rainha, Tyrion Lannister. Jon Snow foi nomeado Rei no Norte após derrotar Ramsay Bolton na Batalha dos Bastardos e devolver Winterfell para a Casa Stark. Em Porto Real, Cersei Lannister tomou o Trono de Ferro incinerando o Alto Pardal, seus seguidores e seus rivais no Septo de Baelor. Mas à medida que velhas alianças são rompidas e novas surgem, um exército de mortos se aproxima da Muralha, ameaçando acabar com o jogo dos tronos para sempre.

Trailer:




E você, também acha a melhor série da atualidade? Gostou do início do fim? Comente quais suas expectativas, curta e compartilhe nossa matéria!



Minha Visão do Cinema

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente sobre o filme ou o blog. Pergunte, reclame ou elogie.

Obrigado...